FENAJ denuncia e protesta contra o assassinato de jornalistas na Faixa de Gaza

0
152

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), entidade sindical que reúne os 31 sindicatos de jornalistas do Brasil, denuncia e protesta contra o assassinato de pelo menos 34 jornalistas e profissionais de comunicação palestinos até esta data, no curso do massacre conduzido pelo Estado de Israel contra a população civil palestina na Faixa de Gaza, há pouco mais de mês.

Sabemos, por experiência própria, que os ataques dirigidos a jornalistas têm sempre como motivação impedir o registro e a divulgação ampla de informações de interesse público. O bombardeio em larga escala desferido por Israel sobre uma população de mais de 2 milhões de pessoas aprisionadas em um pequeno território configura diversos crimes pelas leis internacionais, como amplamente denunciado pela comunidade global, incluindo a  Organização das Nações Unidas (ONU). Os ataques que mataram 34 jornalistas e profissionais de comunicação e deixaram centenas de feridos são parte da tentativa dos agressores de impedir que a verdade sobre os seus crimes venha plenamente a público.

O ódio das forças israelenses ao jornalismo foi também expresso em um episódio significativo em meio à atual barbárie, ocorrido em 26 de outubro de 2023, quando tanques do Exército derrubaram o memorial em homenagem à jornalista palestina-americana Shireen Abu Akleh, no campo de refugiados de Jenin, no território palestino da Cisjordânia. Ela havia sido assassinada em 11 de maio de 2022 com um tiro na cabeça. Em 24 de outubro de 2023, a ONU concluiu uma investigação atestando a responsabilidade do Exército israelense pelo assassinato a sangue-frio. A resposta militar truculenta foi a invasão do campo e a destruição do monumento.

A FENAJ lamenta todas as mortes ocorridas neste conflito, e se soma à Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ), à qual é associada, e ao Sindicato dos Jornalistas Palestinos condenando os assassinatos e os contínuos ataques a jornalistas na Faixa de Gaza, e chamando uma imediata investigação a respeito de todas as mortes.

É preciso um basta urgente a todas essas atrocidades. A FENAJ se une às vozes que, internacionalmente, defendem um imediato e incondicional cessar-fogo e o fim do bloqueio à Faixa de Gaza! Podem contar com nossa federação sindical em todas as iniciativas para barrar a barbárie em curso.

Investigação e punição aos assassinos dos jornalistas palestinos!

Abaixo o genocídio! Fim do Bloqueio à Faixa de Gaza! Cessar-fogo imediato!

Brasília, 13 de novembro de 2023

Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ