Eucatur e Viação Rondônia cancelam viagens de Rio Branco para PVH

Três empresas de transporte rodoviário que operam na capital suspenderam ou reduziram os horários de viagem para Rondônia nesta segunda (17) e terça-feira (18), segundo informou o técnico em gestão pública da Rodoviária Internacional de Rio Branco, Rafael Gomes. A decisão foi tomada por medidas de segurança, devido a cheia do rio Madeira. Além disso, houve uma redução na procura por passagens.

Segundo Gomes, houve uma redução de 60% no número de viagens nos últimos dois dias. “Das três agências que fazem a viagem do Acre para Rondônia, duas deixaram de operar. Estamos com uma redução no número de viagens devido a cheia do rio Madeira. Normalmente, operamos com dez horários por dia, mas devido a esse problema, só estamos operado com quatro”, diz.

Gomes acrescenta que a procura por passagens reduziu 30%. “Em relação à demanda de passageiros, também houve redução, 30%, tudo isso por conta da cheia do Rio Madeira”.

A agência Viação Rondônia, que opera em condições normais com cinco horários, suspendeu as viagens na segunda-feira (18) e voltou a operar nesta terça com quatro horários. “Devido a enchente, poucas pessoas procuram o nosso serviço. Caiu a demanda e por isso, reduzimos. Ontem à noite [17], resolvemos cancelar algumas viagens devido as condições da estrada”, explica Marco Aurélio, encarregado de vendas da empresa.

A empresa Eucatur suspendeu completamente as viagens para Porto Velho nesta segunda. “Caiu muita água na estrada, não temos como conduzir o ônibus. Por motivos de segurança, a empresa decidiu não arriscar. Ontem foi feito o aterramento da estrada é muita água e a qualquer momento pode haver deslizamento”, acredita Francisco Lopes, agente de viagens.

De acordo com o Inspetor da Polícia Rodoviária Federal do Acre (PFR-AC), Nelis Newton, até o momento não há restrições para que veículos trafeguem pela BR-364 no sentido Rio Branco/Porto Velho. “Nós não temos nenhuma orientação para que os veículos parem de trafegar pela BR. Se as empresas pararam de operar foi por conta própria, por medidas de segurança, mas não por orientação nossa”, explica.

Fonte: G1-Acre

Facebook Comments