Desde setembro, a Energisa Rondônia iniciou mutirões para orientar a solução consensual de casos em tramitação na justiça sobre indenizações a serem recebidas pelos consumidores. Em parceria com o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), a empresa deseja atender os consumidores que têm direito a receber indenizações antigas referentes às redes construídas por conta própria. A primeira ação do mutirão aconteceu na cidade de Machadinho do Oeste. Além dos mutirões presenciais a empresa também realiza negociações via plataforma online de resolução de litígios.

De acordo com Augusto Andrade, gerente jurídico da Energisa, a intenção da empresa é zerar esse passivo e responder à sociedade o mais rápido possível. “A parceria é pioneira no Estado e os resultados alcançados em Machadinho do Oeste nos auxiliarão para os próximos que estão por vir. O primeiro mutirão realizado teve um índice de acordo de 82,35%, com 102 acordos realizados, muito superior ao que esperávamos”.

A Energisa afirma que o respeito ao direito do consumidor é uma das políticas mais sérias da empresa.  “Temos um setor dentro da Energisa que não só orienta mas também procura aqueles consumidores que ainda não entraram em contato com a empresa para o pagamento administrativo”, explica Alfredo Brito, gerente do Departamento de Construção Manutenção e Distribuição (DCMD) da Energisa. Este departamento tem como uma das funções, realizar as indenizações administrativamente, evitando o acúmulo de processos no judiciário.

O mutirão de conciliação em processos referentes à incorporação de redes de energia elétrica, também ocorrerá na comarca de Buritis, de 29 de outubro a 1º de novembro. Posteriormente, essa ação ocorrerá, também, em Nova Brasilândia d’Oeste, Alta Floresta d’Oeste, Rolim de Moura, Santa Luzia d’Oeste, Porto Velho e Ariquemes.

A Energisa também disponibiliza outros canais, além dos mutirões presenciais, para realização de negociações via plataforma online de resolução de litígios como a www.concilie.com.br e www.semprocesso.com.br.

Fonte: Assessoria

Facebook Comments