Empreendedora rural de Candeias do Jamari fornece para a merenda escolar e seus doces já chegaram ao Rio de Janeiro

Maria Augusta vende pães, farinhas e doces para assentamento em Candeias do Jamari
Maria Augusta vende pães, farinhas e doces para assentamento em Candeias do Jamarie, 

O Dia Internacional da Mulher, nesta terça-feira (8), será apenas mais um na rotina de trabalho inalterada de dona Maria Augusta Santos Oliveira, no Sítio Nossa Senhora de Fátima, em Candeias do Jamari. “Já falei para o governador Confúcio que eu vou para o Rondônia Rural Show, em maio, lá em Ji-Paraná”, ela disse.

Maria Augusta se levanta ainda de madrugada para preparar a massa, sovar, assar pães, ou caprichar em doces, farinhas e óleos que abastecem a zona rural.

“Já estamos dentro da lei”, ela conta com largo sorriso exibindo os produtos rotulados. O estabelecimento se chama Sabor do Sítio.

Dali saem também o tradicional croquete, pão e bolo de macaxeira. A fécula de mandioca (polvilho) é recomendado para pessoas portadoras de celíase [doença que se caracteriza pela intolerância ao glúten presente em trigo, centeio e aveia].

Novidade: biscoitos de tucumã, pão de pupunha, de beterraba e de babaçu já são vendidos em mercados e mercadinhos de Candeias e de Porto Velho. “A meninada adora o pãozinho colorido”, diz Maria Augusta, referindo-se ao de beterraba.

Único nesse município, misto de panificadora e fábrica artesanal de doces [de abóbora, goiaba e mamão] geleias [de açaí e acerola, babaçu, buriti] e óleos, Sabor do Sítio fica no Lote 107 do Projeto de Assentamento Paraíso das Acácias, a 17 quilômetros do centro de Candeias.

O casal fornece produtos para o Programa Nacional de Alimentação Escolar. Maria Augusta e João já apresentaram seus produtos em eventos da agricultura familiar duas vezes no Rio de Janeiro, uma vez em Rio Branco (AC) e uma em Brasília, durante a Feira Nacional da Agricultura Familiar.

Doces de goiaba, mamão e geleias estão hoje presentes em eventos agropecuários de Ji-Paraná e Porto Velho. Segundo Maria Augusta, para o Rio de Janeiro foram embarcados 300 quilos de doces.

PRIMEIROS FREGUESES

Pouco antes das 7h, Maria Augusta, amazonense de Lábrea, e o marido goiano de Itumbiara, João Lino de Oliveira, começam a receber a freguesia. João Lino faz entrega domiciliar em motocicleta, levando os produtos numa caixa de isopor.

Gustavo da Silva Morais, 9 anos, aluno da 4ª série, foi o primeiro freguês a chegar nesta segunda-feira (7) à frente da padaria, por volta de 7h15. Levou um saco de pães para casa, onde divide o café da manhã com os pais e cinco irmãos. O segundo, Pedro Alfeu Ferreira Neto, 6, chegou cinco minutos depois, comprando pães para quatro pessoas de sua casa.

O pão doce custa R$ 1,00 a unidade, o pão de sal R$ 3,00, o pedaço; o pão de macaxeira custa R$ 8,00 o quilo. O biscoito de tucumã custa R$ 3,00 reais o pacotinho.

Apoiados pela Secretaria Estadual de Agricultura (Seagri) e por gerentes da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia (Emater), eles instalaram forno, cilindro, modeladora, mesa e masseira.

O casal chegou ao sítio há oito anos e tem dois filhos, um dos quais já se mudou dali. A Emater e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) proporcionaram-lhes recentemente cursos para o melhor aproveitamento do abacate e da banana.

Do babaçu eles extraem a farinha e o óleo, que serve para frituras e para cosmético. O sítio também tem limão e laranja.

Agroindústria Familiar_Padaria e doceria Sabor do Sítio_Paraíso das Acácias_Candeias_07.03.16_Foto_Daiane Mendonça (32)

Gustavo Morais, primeiro freguês, levou pães para o café da manhã da família

SEM FOLGA

O crescimento desse negócio do ramo agroextrativista faz parte do rol de sucessos da agricultura familiar rondoniense. “Aqui tinha uma casinha de palha. O Maciel [Maciel Fidélix Roza, gerente da Emater-Candeias] veio aqui e  foi incentivando a gente, e agora a gente nem tira folga, senão a coisa para”, comenta Maria Augusta.

Segundo ela, quando por algum motivo João Lino fica impossibilitado de fazer a entrega, a reclamação é imediata.

“Só a chuva atrapalha, mas no mais damos conta de atender esses sítios todos”, comenta Maria Augusta. Nas margens da estrada de acesso ao sítio, identificam-se seus moradores e empreendedores: Balneário do Batista, Laticínios Mauá, Baixinho da Sucata, Chácara Ilha Encantada, entre outros.

 Sabor do Sítio aceita pedidos pelo telefone (69) 9350-1171.

Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia
Facebook Comments