“Duelo na Fronteira” começa na sexta e segue até domingo, em Guajará-Mirim

0
273

O Festival Folclórico da Fronteira, após 7 anos sem ocorrer de forma presencial, este ano será realizado pelo Governo de Rondônia, através da associação Waraji, com apoio da prefeitura de Guajará-Mirim. Serão três noites de festa, a partir de sexta-feira (13), na arena do bumbódromo Márcio Menacho, A entrada será gratuita.

Conhecido como o “Duelo na Fronteira” o festival tem com  tema “resistência cultural”. De um lado está a Agremiação Folclórica, Boi-bumbá Flor do Campo, que tem cravada na testa de seu bumbá, o trevo de quatro pontos e as cores vermelha e branca. Já do outro lado, a Agremiação Folclórica e Cultural, Boi-bumbá Malhadinho, com as cores azul e branca, ostentando como símbolo na cabeça do seu bumbá, a meia lua.

O “duelo” acontece na arena do bumbódromo, onde as agremiações se apresentam com vinte e um itens, que são avaliados por jurados. Os jurados este ano são oferecidos pelo Estado tendo como comissão seletiva dois representantes de cada agremiação e contam com o apoio da Secretaria de Estado da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer – Sejucel.

Este ano o Flor do Campo trará o tema “Os guardiões dos saberes ancestrais” e o bumbá Malhadinho apresenta o tema “Folclórico Brasileiro”.

Boi-bumbá Malhadinho apresentará o tema: “Folclórico Brasileiro”.

Programação

Na sexta-feira, (13), acontecerá o show de abertura com a participação dos levantadores de toadas dos bois-bumbás de Parintins no Estado do Amazonas, o boi Garantido, Sebastião Júnior; e do boi Caprichoso, Patrick Oliveira.

No sábado e no domingo os dois bois-bumbás se apresentam. A ordem de apresentação ainda será definida por sorteio. Os portões estarão abertos a partir de 19h. Às 19h30 estão previstas iniciar as apresentações culturais, seguindo cerimonial de abertura; já no sábado e no domingo, impreterivelmente às 21h iniciará a apresentação do primeiro boi-bumbá. Cada agremiação terá duas horas e meia de apresentação na arena.

A praça de alimentação será disponibilizada para as pessoas que têm interesse. Para mais informações os interessados devem procurar a Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo – Semcet. Quanto à segurança do local, durante uma reunião ficou definida a participação das forças de segurança que estarão empenhadas em manter a ordem durante os três dias de festa. A apuração do resultado do duelo de 2023 acontece após o Festival, na segunda-feira, (16), no bumbódromo.

Vitórias

Denominado o 1º Festival Pérola do Mamoré – Fefopem, o evento iniciou no ano de 1.995. A realização foi da União Municipal das Associações de Moradores de Guajará-Mirim –Umam, em parceria a Fundação Universidade Federal de Rondônia – Unir, Campus de Guajará-Mirim. Nos anos seguintes passou a ser realizado todo segundo fim de semana durante o mês de agosto.

No ano seguinte de 1.996 foi realizada a segunda edição do festival no espaço da Polícia Militar, a partir de 1997, a terceira edição do festival passou a ser disputada, dando início ao “Duelo na Fronteira”. Neste ano a Associação Folclórica e Cultural Boi-Bumbá Malhadinho venceu assim como no ano seguinte novamente. Com o duelo, a população passou a se colocar em lados opostos, separados apenas pelas cores azul e vermelha.

Nos anos de 1.999 a 2003, o Boi-bumbá Flor do Campo consagra-se como o vencedor, ficando acirrada ainda mais a rivalidade entre as associações culturais. No ano de 2002 não houve competição. No ano de 2004, o resultado final foi empate entre os dois bois-bumbás.

A edição do Festival Folclórico do ano de 2015 teve como vencedor a Associação Folclórica e Cultural Boi-Bumbá Flor do Campo. No ano 2016 foi realizada uma apresentação das agremiações folclóricas. Depois disso o Festival não mais ocorreu, exceto durante os anos de 2020 e 2021, quando ocorreu no modelo on-line, durante a pandemia de covid-19.

Fonte: Secom