Thiago Afonso. Foto arquivo pessoal Facebook

PORTO VELHO- Mais um caso de suicídio envolve a família Jorge em Porto Velho. O agente penitenciário Thiago Afonso, 27, tirou a própria vida na tarde desta quinta-feira (07), no bairro São Sebastião II, zona Norte de Porto Velho. No último sábado, 2 de março, o primo dele, Adler Alexandre, odontólogo, tirou a própria vida enforcando-se após a Banda do Vai Quem Quer. Há dois anos, em 2017, a irmã de Thiago Afonso também se suicidou. Ambos são da filhos de Jorge Afonso, irmão do procurador Afonso, do Ministério Público. A mãe de Thiago, Isabel Afonso é ex-advogada do INSS e sobrinha de Juraci Jorge.

O advogado Vinícius Miguel, após saber do ocorrido, publicou no Facebook uma reflexão sobre a profissão de agente penitenciário em Rondônia. ” Trabalho no cárcere provoca adoecimento psíquico em seus trabalhadores. As condições de trabalho são degradantes e insalubres. A remuneração é insatisfatória. O acompanhamento e monitoramento do sofrimento decorrente do fazer prisional-securitário é inexistente. Um agente penitenciário, ontem, tomado por apego e ciúmes, se envolve em um ato violento contra outra pessoa (caso do ácido jogado por um agente penitenciário em um médico da capital). Hoje, outro jovem agente penitenciário tirou a própria vida. Vidas que se vão, ainda que nem sempre com a morte física”.

Fonte: Mais RO

Facebook Comments