DR. Hildon está inquieto: cadê os R$ 250 milhões?
DR. Hildon está inquieto: cadê os R$ 250 milhões?

PORTO VELHO- Ainda repercute no meio político o debate realizado na última terça, 13 de setembro  entre os candidatos a prefeito de Porto Velho. O ex-promotor Hildon Chaves, que encabeça a coligação ‘Por uma Melhor Porto Velho’(PSDB-PSDC) disse que numa eventual vitória nestas eleições seu primeiro ato será chamar um chaveiro para “abrir os cofres que prendem supostos R$ 250 milhões”.

O candidato tucano disse isso a propósito da retórica que tem se tornado uma ladainha entre o ex e o atual prefeito, no qual um afirma ter deixado R$ 250 milhões nas contas da prefeitura para a execução de várias obras, enquanto que o outro até admite a existência dos tais recursos, porém afirma que estão trancados por cadeados pelo Ministério Público Federal, Polícia Federal, etc.

No geral o debate repetiu uma característica que vem se acentuando a cada encontro, no qual o prefeito e seu principal antagonista têm polarizado as discussões com ataques mútuos, sem maiores novidades. Ponto de convergência da maioria foram as pesadas críticas ao péssimo funcionamento da saúde pública, que deixaram acuados o atual prefeito, que além de gestor municipal é médico, e o candidato do PMDB, que se esforça ao máximo para tentar passar uma imagem de especialista em gestão de saúde pública.

O destaque ficou por conta do candidato Hildon Chaves, que assumiu uma postura mais proativa na defesa de suas propostas, não deixando de apontar erros cometidos por seus adversários. Uma das vítimas do bom desempenho do tucano dr Hildon, foi o candidato peemedebista que ao responder a um questionamento sobre projetos para habitação popular, levou uma tremenda reprimenda por dizer que tem trabalhado para cuidar das pessoas.

“Fico perplexo ouvi-lo falar em cuidar das pessoas quando todos sabemos que a população de Porto Velho tem sido muito mal cuidada na área da saúde pública sob sua gestão”, retrucou dr Hildon, referindo-se as pífias atuações de Pimentel tanto no comando da secretaria municipal, quanto na secretaria estadual da saúde.

PROPOSTAS

Numa coincidente sinergia com o pensamento mais moderno na gestão pública, enquanto reafirmava o compromisso com uma de suas primeiras propostas apresentadas aos moradores de Porto Velho, a de implantar esgotamento sanitário em toda a cidade por meio de Parceria Pública Privada (PPP), a presidente do BNDES, Maria Silvia, anunciava que a Caerd está entre as primeiras empresas que venderão parte de suas operações. No caso, a coleta e tratamento de esgoto.

Dr Hildon aproveitou para anunciar medidas como a criação da secretaria distrital, que irá cuidar dos 13 distritos da capital; o fim do “cemitério de obras”; a despoluição de canais e igarapés; acabar com a “fila da vergonha”, que é como se refere as longas filas para pessoas que buscam se cadastrar em programas de habitação e afirmou, por fim, sua disposição em realizar uma tomada de contas especial juntamente com Ministério Público e Tribunal de Contas, para verificar a aplicação do artigo 37 da Constituição Federal que trata dos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência na gestão pública.

Facebook Comments