cut...4

Nesta quinta-feira (09) está completando as 72 horas de paralisação nacional dos servidores das universidades federais, com o objetivo de pressionar o governo federal a implementar as reivindicações de valorização profissional e cumprir o acordo firmado na greve de 2012. Este último dia da paralisação contou com a presença do presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Itamar Ferreira, e dos diretores da Central Elzilene Nascimento e Célio Barros. A paralisação, que atingiu também os Campi de Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal, Rolim de Moura, Guajará-Mirim e Vilhena, interrompeu todas as atividades da UNIR em Rondônia, incluindo as aulas.

O presidente do Sindicato dos Técnicos da Unir (SINTUNIR), Evaldo Lopes, informou que as principais reivindicações da categoria são o aprimoramento da carreira – piso e step (níveis); ascensão funcional; cumprimento integral do acordo de greve 2012; reconhecimento dos certificados de capacitação dos aposentados e dos cursos de mestrados e doutorado fora do país; turnos contínuos, com jornada de 30h, sem redução salarial; revogação da Lei que criou o EBSERH com concurso público pelo RJU, pela aprovação da ADIN; e não a perseguição e criminalização da luta! Democratização já!

O SINTUNIR informa que esta paralisação faz parte de uma estratégia nacional do movimento visando, além de pressionar o governo federal, sensibilizar a opinião pública, os parlamentares e denunciar a precariedade das condições de trabalho nas Universidade Federais. A paralisação em Rondônia atingiu tanto os técnicos , quanto os professores, estes representados pela associação ADUNIR. A categoria exige o fim do processo de terceirização que vem aumentando a precarização do trabalho e a realização imediata de concurso público. O movimento contou, também, com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário (SINTTRAR).

Após o encerramento da paralisação de 72 horas, haverá uma assembleia geral nesta sexta-feira (10), no Campus em Porto Velho, para eleger os delegados ao Congresso Nacional da Fasubra, o XXII CONFASUBRA, a ser realizado nos dias 05, 05, 06, 07 e 08 de maio de 2015, na cidade de Poços de Caldas-MG. Neste Congresso é que será definida as próximas etapas da luta da categoria, inclusive a deflagração de greve por tempo indeterminado, caso o governo federal não apresente uma proposta que contemple as reivindicações da categoria. Em que pese a reitora ter declarado que apoia o movimento, houve denuncias que o chefe de gabinete da reitoria pressionou servidores.

 

Facebook Comments