CRUZEX 2018: Mirage 2000P do Peru passam por Rondônia

0
200
Mirage 2000P fazendo escala em Rondônia, via Instagram de Jader14


Caças Mirage 2000P da Força Aérea do Peru fizeram escala na Base da Força Aérea de Porto Velho – BAPV (ALA 6) e Aeroporto Internacional de Porto Velho, em Rondônia, a caminho de Natal-RN para participarem do exercício operacional multinacional Cruzex 2018.

Em 1997, a Fuerza Aérea del Perú (FAP) adquiriu da Bielorrússia 21 caças MiG-29 e 18 caças Su-25.

Em 1998, mais 3 caças MiG-29 foram comprados da Rússia, que junto com os 12 caças Mirage 2000 comprados da Dassault Aviation, da França, em 1984, totalizaram 54 caças no inventário do Peru.

Os caças Mirage 2000P e MiG-29S do Peru formam a espinha dorsal de sua atual frota de caças multifunção, juntamente com jatos de apoio aéreo SU-25. Seus Mirage 2000Ps ficam na Base Aérea La Joya, perto da fronteira com a Bolívia e o Chile; os 3 países andinos têm uma pequena disputa de fronteiras marítimas de 3 vias, e as tensões residuais com o inimigo histórico Chile têm sido um tema de longa data no Peru.

A RAC MiG iniciou a atualização da frota MiG da FAP para o padrão MiG-29SMT em 2008. Em 2009, a Dassault começou a trabalhar com o Peru em uma inspeção abrangente da frota Mirage, juntamente com algumas modernizações eletrônicas.

A RAC MiG iniciou a atualização da frota MiG da FAP para o padrão MiG-29SMT em 2008. Em 2009, a Dassault começou a trabalhar com o Peru em uma inspeção abrangente da frota Mirage, juntamente com algumas modernizações eletrônicas.

Desde 2013, o Peru está em negociações com fornecedores europeus como parte de um plano de longo prazo de substituir as antigas aeronaves da Força Aérea da FAP por Su-35s, Rafales ou Eurofighters de segunda mão. Até agora, a FAP estava explorando a possibilidade de comprar Eurofighter Typhoon EF-2000 da Espanha ou Sukhoi Su-35 da Rússia.

O custo era uma questão importante para o presidente peruano, Ollanta Humala, que procurava jatos de combate a preços competitivos que se encaixassem no orçamento nacional. Em 2014, o Peru começou a atualizar as operações e equipamentos mecânicos de sua aeronave Cessna A-37, substituindo controles analógicos por novos equipamentos digitais.

Fonte: Poder Aéreo
Facebook Comments