Com incentivo da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO), o produtor rural Arlan Edson do Santos realizou o sonho de adquirir uma máquina para a sua propriedade. O trator agrícola 69 CV foi financiado pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), através da linha Mais Alimento, em instituição bancária. O maior produtor de urucum da região de Cabixi, agora vai investir na qualidade da produção.

O Pronaf Mais Alimento é um crédito rural que visa incentivar o aumento da produção e da produtividade na agricultura familiar. Com ele, a família rural tem acesso a recursos financeiros para investir na propriedade, financiando a implantação, ampliação ou modernização da estrutura de suas atividades. “O investimento do produtor Arlan para a aquisição do trator agrícola foi de R$ 146.000 mil, a juros de 4% ao ano e prazo de dez anos para pagar, sendo três anos de carência e sete para pagamento das parcelas”, explica o gerente da Emater-RO, do escritório local de Cabixi, Eliandro Marcio Perini.

Arlan e sua família são os maiores produtores de urucum da região, com 70 hectares e 56 mil pés plantados, mas sempre dependeu de maquinários de terceiros para realizar os tratos culturais necessários para a sua produção. Ele conta que muitas vezes, por falta de maquinário disponível, chegou a perder parte de sua lavoura. A ajuda veio com a orientação dos extensionistas da Emater-RO.

Os técnicos do escritório local de Cabixi mostraram a possibilidade de adquirir sua própria máquina através das linhas de crédito oferecida pelo Governo. Com isso, Arlan percebeu que a aquisição de um trator agrícola iria facilitar muito o seu trabalho, além de não ficar mais dependendo da disponibilidade de máquinas de terceiros.

“Mostramos a viabilidade técnica e econômica e o prazo que ele teria para pagar a máquina e, com os juros atrativos e subsidiados pelo governo federal, seria viável a aquisição do bem”, diz Perini, salientando que “com os recursos financeiros próprios que ele utilizava para a compra de horas-máquina contratadas, o agricultor pagaria o investimento e ainda teria uma máquina à sua disposição”.

O crédito foi adquirido junto a uma empresa bancária, que há 20 anos, em parceria com a Emater-RO, oferece as linhas de crédito do Pronaf para que agricultores familiares possam investir e produzir mais alimentos. “Este ano, já liberamos, junto com o Banco, quase R$ 4 milhões em crédito do Pronaf”, diz Fabio de Matos, extensionista do escritório local da Emater-RO em Cabixi e que presta assistência à propriedade, junto com outros colegas profissionais.

POTENCIALIDADE ECONÔMICA

A região de Cabixi conta com 18 produtores rurais que investem na cultura do urucum, que tem crescido na região nos últimos anos. Hoje, são 240 hectares de urucum plantados, desses, quase 30% pertencem à família de Arlan Edson. Com a aquisição do trator eles já vislumbram o aumento da produção da lavoura e uma eficiência no trabalho realizado. “Nós dependemos do uso do maquinário para produzir bem, produzir mais e produzir com eficiência”, arremata o produtor.

Com seus 56 mil pés plantados Arlan teve uma receita de R$ 224.000 mil vendendo sua produção a R$ 4 em média, o quilo. Além dele, outros produtores também têm investido na cultura que pode se tornar uma das maiores potencialidades para alternativa de renda e geração de emprego na agricultura familiar.

Outra perspectiva está no agronegócio. Impulsionado pela demanda do mercado e a crescente introdução de novos produtos nas indústrias dentro e fora do país, o urucum, que é uma das matérias-primas mais procuradas para substituir o uso de corantes sintéticos, principalmente em alimentos, buscando-se evitar a ação cancerígena que os sintéticos causam, tem potencialidade para abrir novos mercados e trazer novas indústrias para Rondônia. Assim, além de trazer boas perspectivas para o aquecimento da economia local, o urucum ainda contribui com a preservação do meio ambiente, servindo de excelente insumo para a recomposição

Fonte: Secom

Facebook Comments