domingo, maio 22, 2022
InícioPOLÍCIAConselho de Defesa dos Direitos da Mulher repudia assassinato de Silvia Santos...

Conselho de Defesa dos Direitos da Mulher repudia assassinato de Silvia Santos de Souza

PORTO VELHO-  O trágico assassinato da acadêmica Silvia Santos Souza, de 39 anos, morta com golpes de faca, cujo corpo foi encontrado na madrugada desta sexta-feira (8), é alvo de protestos e repúdio de diversas entidades. O corpo dela foi encontrado dentro de um sumidouro, coberto com mato e lona em uma chácara no Bairro Nova Esperança, em Porto Velho. A acadêmica estava sumida desde o dia 6 de junho. Segundo perícia ela foi asfixiada e morta a facadas. O principal suspeito é o ex-namorado dela. O enterro dela aconteceu na tarde de sábado, no Cemitério Santo Antônio.

A presidente da Comissão e Defesa dos Direitos da Mulher, vereadora Ada Dantas Boabaid (PMN), defensora do direito das mulheres na Câmara Municipal, classificou o assassinato da acadêmica de um “ato de extrema covardia”. “Infelizmente a criminalidade vem aumentando no país e temos que buscar penas mais severas para punir quem comete esse tipo de crime”, destacou a parlamentar.

Abaixo, o Conselho de Defesa dos Direitos da Mulher – CMDDM do município de Porto Velho também expressa seu repúdio ao ato selvagem e brutal.

NOTA DE REPUDIO

 O Conselho de Defesa dos Direitos da Mulher – CMDDM do município de Porto Velho repudia o assassinato de Silvia Santos de Souza ocorrido no dia 08 de junho de 2018, devido ao caráter  misógino deste crime.

O Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher – CMDDM desempenha uma luta constante, fiscalizando e propondo politicas publicas para as mulheres em vários âmbitos, tais como, saúde, educação, violência contra a mulher, moradia e desenvolvimento econômico e social.

Esta ações visam atender os acordos internacionais como a Convençao para a eliminação de todas as formas de discriminação contra a mulher CEDAW (1979), Lei Maria da Penha 12.340, Conferencias de politicas para as mulheres e outras leis nacionais que visam  os direitos humanos das mulheres.

Desnaturalizar a violência contra a mulher seja ela no espaço privado ou publico é um dos maiores desafios de nossa sociedade, que ainda esta arraigada no patriarcalismo, o que muitas vezes ocasiona retrocessos na caminhada pela  equidade entre homens e mulheres na nossa sociedade. Para tanto devemos ampliar a reflexão da sociedade de Porto Velho, para que este crime contra Silvia Santos de Souza tenha os rigores da lei e da justiça.

Sejam quais forem os motivos que levam a essas diversas formas de violência, nenhum deles justifica tais atos de selvageria contra a mulher ou qualquer ser humano. Nós, mulheres do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher, estaremos alertas e atentas para que barbáries assim diminuam significativamente em nossa cidade

Iara  Ortiz

Presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher – CMDDM

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments