Confúcio defende conter desmatamento para enfrentar o aquecimento global

0
189

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) ressaltou, em pronunciamento no Plenário nesta segunda-feira (22), a urgência de enfrentar a ameaça do aumento da temperatura global. Em sua fala, destacou a necessidade de medidas efetivas para conter o desmatamento ilegal e promover a regeneração florestal, para mitigar os impactos das mudanças climáticas.

Confúcio afirmou que as altas temperaturas estão se aproximando “perigosamente” dos limites estabelecidos em acordos internacionais. Defendeu que é preciso reafirmar o compromisso de zerar o desmatamento até 2030.

— Não dá para continuar fazendo o que temos feito durante o século XX e o século XXI, que está em transcurso. Ainda temos tempo de fazer o que deve ser feito, o correto, através de políticas bem pensadas, programas compensadores para o homem e para a natureza, e com todo o sistema de fiscalização e controle, além de medidas educativas que teremos que semear na cabeça do povo brasileiro. Ou se faz certo agora ou se sofre depois — advertiu.

O parlamentar mencionou o estresse hídrico registrado em vários municípios de Rondônia, de acordo com a Associação Rondoniense de Engenheiros Ambientais (Area). Ele fez um apelo por aprovação de leis que regulamentem o mercado de carbono e incentivem práticas sustentáveis na agricultura. Confúcio enfatizou que o Brasil é o quinto país do mundo em emissões de dióxido de carbono.

— Teremos que fazer o sagrado dever de casa aprovando leis que regulamentem o mercado de carbono, com toda a sistematização necessária, para que haja interesse econômico em manter a floresta em pé, ou que se venha a plantar nas propriedades rurais, para que possam ter lucratividade com o negócio. Há necessidade de aumentar a renda dos proprietários por meio de modelos já aprovados no Brasil, como os conhecidos integração lavoura-pecuária-floresta e os sistemas agroflorestais — sugeriu.

Fonte: Agência Senado