Coluna do RK- Bastidores da política nacional e regional

0
1278


Por Roberto Kuppê (*)

Tendência eleitoral RO

Para o governo do estado de Rondônia, há uma tendência no sentido de que a direita poderá levar estas eleições de 2018. Há um clima favorável para a eleição de Expedito Júnior (PSDB). Tudo conspira. A briga interna no MDB e os problemas jurídicos enfrentados pelo senador Acir (PDT) enfraqueceram as candidaturas de Maurão e do senador ao governo do Estado. Na campanha do tucano tudo está fluindo bem rumo ao Palácio Rio Madeira. No entanto, a coluna garante que haverá segundo turno, podendo haver surpresas.

Agenda tucana

O candidato tucano ao governo de Rondônia lançou ontem a campanha dele em Porto Velho. Hoje, será em Ariquemes, a partir das 20 horas. Amanhã, 10 horas Jaru, 16 horas Ji -Paraná, e as 20 horas Cacoal. Domingo, 9 horas lançamento em PVH da candidatura do Netto. Às 11 horas, em Rolim, 16 horas em São Miguel, 20 horas Vilhena. Na segunda, 8 horas Colorado, 10 horas Cabixi, 11h30, Cerejeiras, 14 horas Corumbiara, e à noite, 20 horas, Guajará. Na terça o candidato tucano retorna a Porto Velho. Candidatos, informem também suas agendas: [email protected]

PT e a sua militância

Há quem minimize a coligação do PT com o PSOL. Mas, a militância do partido de Lula está viva e firme. Pimenta de Rondônia e Paulo Benito vão tirar nacos de votos que, se não levarem a dupla ao segundo turno, chegará muito perto. Tempo na TV não vai faltar para os socialistas mostrarem seus programas de governo.

Rede animada com Vinícius

O candidato ao governo pela Rede, Vinícius Miguel poderá ser a grande surpresa destas eleições. Anotem aí. A campanha dele rumo ao Palácio Rio Madeira vai crescer na TV e nas ruas, bem como nas redes sociais. O vice dele, Jaime Kalb (PPS), tem somado bastante nas andanças pelo interior do Estado.

Jesualdo, senador

A campanha pelas duas vagas de senador da República será acirradíssima nestas eleições. Quatro bons candidatos estão se digladiando pela preferência do eleitorado. Confúcio Moura (MDB), Fátima Cleide (PT), Aluízio Vidal (Rede) e Jesualdo Pires (PSB) são os principais postulantes. Este último, Jesualdo Pires, fará o lançamento oficial da campanha dele amanhã, sábado, em Porto Velho.

Um homem e uma mulher

E, por falar em Senado, há uma tendência também no voto. Nas redes sociais cresce o mantra: “vou votar num homem e numa mulher para o Senado”. São 16 candidatos ao Senado e apenas uma mulher, Fátima Cleide (PT). O eleitor terá 15 nomes de homens para escolher o segundo voto.

O suplente de Marcos Rogério

O candidato evangélico ao Senado Federal, Marcos Rogério (DEM), tem como primeiro suplente um milionário, cujos afazeres empresariais vão de exploração de ouro e outros investimentos não informados com detalhes. Samuel Araújo declarou um patrimônio de R$ 54 milhões. É fato que ninguém declara tudo que tem. O poderoso suplente dará suporte financeiro necessário para o deputado que tem até avião na declaração dele ao TSE.

A suplente milionária

Outra suplente surpreende em sua declaração ao TSE: 84 milhões de reais (por baixo). Ivone Cassol (PP), esposa de Ivo, é a suplente de Carlos Magno (PP), candidato ao Senado Federal. Grana não vai faltar pra campanha.

O patrimônio dos candidatos ao Senado

Aluizio Vidal (Rede) declarou ter R$ 85 mil de patrimônio; Fabrício Jurado, R$ 1,4 milhões; Bosco (PPS), Ted Wilson PRTB), Dettoni, Paulo Cadilac e Terrinha (PMB) não declararam nem um tostão; Pastor Edésio, apenas R$ 5 mil reais; Confúcio Moura (MDB), R$ 4 milhões; Jaime Bagattoli (PSL), R$ 17 milhões; Jesualdo Pires, R$ 3.4 milhões; Tito Paz, R$ 340 mil e Raupp apenas R$ 244 mil reais.

Milionário por umas horas

O candidato ao governo Pimenta de Rondônia (PSOL), quase causa congestionamento nas cercanias da sede do partido ontem. É que ele declarou ter um patrimônio de R$ 12 milhões, causando histeria entre os socialistas. Mas, imediatamente ele tratou de corrigir o equívoco. O TRE errou ao digitar a quantia. Na verdade, ele havia declarado apenas frustrantes R$ 120 mil. A fila se desfez na hora. Pimenta de Rondônia nem precisa de muito dinheiro para a campanha. Ele ganhou na loteria ao ter o PT como parceiro nestas eleições.

Tarcísio Motta

Há quatro anos o candidato ao governo do Rio de Janeiro, Tarcísio Motta (PSOL) alertava que a turma do Cabral ia levar o Rio para o buraco. De lá para cá, a Maré foi ocupada, teve governador preso, teve intervenção federal, mataram Marielle para causar medo. “Mas não daremos nenhum passo para trás! Nós vamos enfrentar as máfias, nós vamos enfrentar quem quer a morte do próprio povo. Vamos enfrentar quem construiu um muro entre você e os seus direitos. Nós vamos derrubar esse muro”, disse Tarcísio ontem, durante o debate na Band.

Haddad, presidente!

A direita é burra mesmo! Faz campanha todos os dias para Lula e Haddad. A cada porrada em Lula, o barbudo cresce nas pesquisas. E, se ele não puder sair candidato, Haddad está preparadíssimo para assumir a missão. Aliás, Haddad está à cavalheiro, esperando o cavalo encilhado. E quem está com a eleição garantida ao Senado por Minas Gerais é a ex-presidenta Dilma Rousseff. A campanha dela foi alavancada pelo golpe de 2016. Ô direita burra! Ainda bem, né?

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político ([email protected])

 

Facebook Comments