Coluna do RK-Bastidores da política nacional e regional

0
1504


Por Roberto Kuppê (*)

Coligação pesada!

Muito pesada a coligação que pretende levar Acir Gurgacz (PDT) ao governo de Rondônia. Tem  cinco condenados pela Justiça! O primeiro deles é o próprio senador Acir, que dependerá da boa vontade do TSE para deferir o registro da candidatura dele. O segundo é Ivo Cassol (PP) que poderá até perder o mandato definitivamente. Nilton Capixaba (PTB) também foi condenado e respira por aparelhos. O candidato ao Senado Carlos Magno (PP), que foi até preso no passado, está indiciado na operação Lava Jato. E, por último, Neodi Carlos (PSDC), foi condenado por desvios de dinheiro da Assembleia Legislativa e no misterioso caso do avião apreendido com drogas. Essa coligação tem ainda Melki Donadon que dispensa comentários.

Uma das mais lights

A coligação de Expedito Júnior (PSDB) é uma das mais light, apesar do próprio já ter sido cassado no passado.  EJ cumpriu a inelegibilidade, está limpo e apto a concorrer ao governo de Rondônia, como em 2014. O vice dele, Maurício Carvalho (PSDB) é ficha limpa. Mariana Carvalho (PSDB), ficha limpa. Marco Rogério (DEM), é ficha limpa. Expedito Netto (PSD), é ficha limpa. A ovelha negra na coligação, porém, é o deputado federal Lindomar Garçom (PRB) que tem condenações e já foi até cassado.

Super ficha limpa

A coligação com 100% de ficha limpa é a do candidato ao governo Vinícius Miguel (Rede), que vem de uma linhagem familiar de juristas. É um poço de virtudes. Possui graduação em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia (2007), graduação (Bacharelado e Licenciatura Plena) em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Rondônia (2008). Mestrado no Departamento de Política pela Universidade de Glasgow (2009). Habilitado para o exercício da advocacia (OAB/RO 4150) desde 2008.Tem especialização em Administração Pública (FGV) e em Filosofia e Ética (FCR). Foi Professor Efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (entre agosto de 2010 e setembro de 2011). Foi Professor Temporário/Substituto no Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Rondônia (de 2011.2-2012.2) e professor no Departamento de Ciências Jurídicas da Faculdade Católica de Rondônia (igual período). Desde 06/09/2012, é professor efetivo do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de Rondônia. Foi aluno do curso de verão de “Política Internacional” do Instituto de Altos Estudos Internacionais e de Desenvolvimento (Genebra, Suíça, 2009) e de “Direito Internacional” da Academia de Haia de Direito Internacional (Haia, Holanda, 2010 e 2011). Em novembro de 2013, foi o mais votado dentre as onze vagas para professor junto ao Conselho Superior Acadêmico (Consea), da Unir, figurando como eleito para o mandato de 02 anos. Entre julho de 2014-2017, foi integrante do Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura. (Texto informado pelo autor). O vice dele, Jaime Kalb (PPS), é ficha limpa. O candidato ao Senado, Bosco da Federal, é ficha limpa.

Confúcio dá as cartas

Deputado federal por três vezes, prefeito de Ariquemes e governador por dois mandatos, o candidato ao Senado Federal, Confúcio Moura (MDB) é quem está dando as cartas na campanha do candidato ao governo de Rondônia, Maurão de Carvalho (MDB). Até indicou o vice, Wagner Garcia (MDB). CM colocará toda a sua experiência para alavancar a candidatura de MC que não anda bem nas pesquisas. Emerson Castro também será um dos coordenadores da campanha.

Hermínio e a metralhadora giratória

O deputado estadual Hermínio Coelho é do PCdoB agora. O PCdoB de Hermínio coligou com o MDB do desafeto (inimigo político) Confúcio Moura. Logo, HC não vai mais mirar a metralhadora para o ex-governador que é companheiro de coligação. Hermínio está mirando sabem em quem agora? Expedito Júnior! Combinado com Maurão de Carvalho, HC faz costumeiros apartes denunciando Expedito Júnior por situações que já prescreveram ou não tem nada a ver mais.

Turma do bem

Pensa numa turma do bem, que só quer o bem e só faz o bem. O foco dessa turma é a educação. No primeiro plano vemos o candidato a deputado federal Olakson Pedrosa, do Ifro. Atrás dele, Tiago Lins, candidato a deputado estadual. À frente, Aluízio Vidal, candidato ao Senado Federal. Todos da Rede Sustentabilidade de Rondônia.

Redes sociais

Fiquem de olhos nas redes sociais (Facebook, Twetter, Whatsapp, Instagram, etc). As redes sociais serão as vilãs e as heroínas destas eleições. O candidato poderá usufruir delas ou naufragar nestas eleições.

A mãe da Transposição

Não se esqueçam que a mãe da Transposição é a ex-senadora Fátima Cleide (PT). Se ela fosse a engenheira da transposição, os que vieram depois dela são os pedreiros da obra. Sem o trabalho de Fátima no início não haveria transposição.

                                        O prefeito da BR

Jesualdo Pires, ex-prefeito de Ji-Paraná

O ex-prefeito der Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB), foi considerado o melhor prefeito da BR-364 de todos os tempo. Elevou Ji-Paraná para uma das 50 cidades que mais empregou no País. De gestão ele entende. É candidato ao Senado Federal com grandes chances de se eleger.

Cadeia em Candeias do Jamari

Prenderam Katsumi Ikenoguchi, primo do prefeito de Candeias do Jamari, Luiz Ikenoguchi, que só assumiu após o assassinato de Chico Pernambuco. Será que o passarinho preso na gaiola vai cantar?

 

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político ([email protected])

 

 

 

Facebook Comments