Coluna do RK-Bastidores da Política Nacional e Regional

0
600

Por Roberto Kuppê (*)

150 mil mortes

Ontem o presidente Bolsonaro foi visto passeando de moto por Guarujá, tirando fotos, aglomerando. Mesmo com 150 mil mortes por Covid-19 ele disse: “eu não mandei ninguém ficar em casa”. O vírus, como todo o planeta Terra sabe, se pega pelo ar, onde tem aglomeração de pessoas. Em casa, protegido, ou nas ruas com máscaras, o risco é menor, mas mesmo assim podemos pegar o vírus. Portanto, ao dar mau exemplo para a população, Bolsonaro contribuiu e ainda está contribuindo com os casos de mortes no País.

Eleições 2020

Tem muitos candidatos que estão fazendo campanhas ancorados em Bolsonaro, responsável pela morte de 150 mil pessoas. É um risco danado, mas e daí? A qualquer momento uma bomba poderá estourar e Bolsonaro poderá até ir preso (se Deus quiser). Esperto, Jair Bolsonaro mudou seu comportamento beligerante com o Supremo Tribunal Federal (STF), passando a adotar discurso mais colaborativo com a Corte e com o Congresso Nacional pelo medo de prisão de seus filhos. Durante as eleições, Bolsonaro deverá defecar menos pela boca.

Novo Brasil

Milhões gritaram fora Dilma, fora PT. Nenhuma retaliação. Uma jogadora de vôlei está sendo processada por dizer fora Bolsonaro. Todos os dias negros são vítimas de racismo e nunca são justiçados. Mas, foi só a Magalu promover a inclusão social que foi processada e condenada. Eles invocaram AI 5, volta da ditadura e fechamento do Congresso e STF. Mas, Guilherme Boulos (PSOL) é que é o terrorista e está sendo processado pela direita em SP.

Que imbecil!

Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM) chocou uma equipe do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) recentemente ao propor, numa reunião, que o Programa Criança Feliz, sobre primeira infância, troque os agentes de saúde e as visitas presenciais a famílias por… tablets. A primeira-dama Michelle Bolsonaro, como se sabe, é madrinha do programa.

 

Moeda beradeira

Ramon Cujuí é candidato a prefeito de Porto Velho pelo PT

O candidato a prefeito de Porto Velho, Ramon Cujuí (PT), preocupado com as consequências futuras da pandemia na economia, vai lançar um projeto para beneficiar milhares de famílias carentes. O programa é uma das estratégias de estímulo da economia do município através do consumo e de inclusão social. “Dinheiro do Povo na mão do Povo, melhorando a vida do Povo e movimentando a economia de Porto Velho”, disse Cujuí. O valor inicial do benefício será de 120 beradeiras, que equivalem a R$ 120,00. Além dos benefícios, Ramon vai gerar emprego e renda para milhares de portovelhenses. O PT tem know how, conhecimento, nestas questões sociais.

Pimenta neles!

Conforme a coluna já havia adiantado, o programa de TV do candidato a prefeito de Porto Velho, Pimenta de Rondônia (PSOL), superou a expectativa e quase leva eleitores aos prantos. Muito bem feito, com qualidade de cinema e com conteúdo. Pimenta de Rondônia poderá surpreender nessas eleições. Por outro lado, embora com bastante conteúdo, o primeiro programa de Vinicius Miguel (Cidadania) não foi dos melhores. VM estava muito sério e aquela barba quase cobrindo o rosto dele não lhe cai bem. Talvez uma ida a um salão para fazer um trabalho especial na barba será necessário. Já o programa de Hildon Chaves (PSDB) estava dentro do esperado.

Surpreendendo

Um dos candidatos a vereador por Porto Velho, que está surpreendendo com a campanha, é Dabson Bueno (MDB). O material dele é impecável. Boas propostas e muitas ideias inovadoras para a capital. Vai melhorar o nível da CMPV e fazer a diferença. A coluna aposta que ele será um dos mais votados do partido. Quem também está mandando ver e pode ter muitos votos, é o veterano Bosco da Federal (PTB), que já foi vereador e tem bagagem, portanto. Bosco da Federal, como o nome já diz, é oriundo da Polícia Federal. Com ética e honradez que o cargo requer, como vereador ele terá muito a contribuir com o desenvolvimento de Porto Velho.

As mulheres no comando

Mas, são as mulheres candidatas a vereadoras por Porto Velho, que estão se destacando. A primeira delas, sem dúvida nenhuma é a jornalista e ativista Luciana Oliveira (PT). Com uma campanha robusta, tem conseguido levar a mensagem para seus eleitores. Mesmo abusando da linguagem das redes sociais e clichês, Luciana tem atingido a todos os segmentos e classes sociais. Será uma das mais votadas. Outra provável campeã de votos será Hérika Fontenele (PL). Oriunda do setor social, ex-secretária de Ação Social do governo Confúcio Moura (MDB), Hérika está levando a mensagem dela para todos os cantos de Porto Velho. Mais uma candidata com cara de chegada: Giovanna Barros (PT). Ela busca uma vaga na Câmara de Vereadores(as) de Porto Velho, porque está cansada de ser mal representada por políticos que não fazem nada pela cidade e nem pelas pessoas. Uma das prioridades dela será dialogar, principalmente com o povo. Giovana Barros, por uma Porto Velho melhor para se viver. Mas, a coluna tem a grata satisfação em divulgar a candidatura a vereadora também, por Porto Velho, de Silvia Soares (Republicanos), filha do saudoso ex-senador Odacir Soares. Silvia, além de dirigir a Rede Rondônia FM (11 emissoras), SS mantém uma ong em defesa de animais. Será a vereadora Protetora dos Animais.

 

 

Em Guajará é delas

Ontem este colunista fez uma viagem virtual à casa da candidata a prefeita de Guajará-Mirim, Profa. Lilian (PT). Ela estava tomando café com o produtor de TV, Érik. Café, leite, tapioca, macaxeira e frutas (faltou a saltenha boliviana). Mulher simples, de hábitos simples, tem tudo para administrar Guajará com honestidade e competência. Esperamos que a Pérola do Mamoré acorde desta vez. Chega de maus gestores travestidos de bons moços.

 

João Guinho, do PV

E por falar em Guajará, não poderia deixar de registrar que o primo deste colunista, João Guinho (PV), ou Kinho da Barbearia, é candidato a vereador com grandes chances de eleição. O jovem tem um extenso trabalho social em GM.

 

Nomes de candidatos vereador Porto Velho

A coluna informa o nome de alguns bons candidatos a vereadores de Porto Velho: Dabson Bueno (MDB), Barbosinha (PL), Joelson (PCdoB), Sid Orleans (Cidadania), Tiago Lins (Cidadania), Cris Cézar (PSD), Bosco da Federal (PTB), Anísio Gorayeb (PSB), Arnaldo Buiú (PSD), Arimar Sá (Republicanos), Antônio Sávio (PDT), Cliver Heron (PV), Daiana Huff (MDB), Dr. Samir Coimbra (Avante), Fernando do Sintero (PT), Francimar Simão (PT), Geraldo Lima (PT), Giovana Barros (PT), Itamar (PT), Itamar Gurgel (DEM), José Ironildo (PT), Moisés Ribeiro (PT), Professor Garivaldo (PT), Raimundo Nonato da CUT (PT), Ricca San (PT), Renata Evans (Cidadania), Silvia Sadeck Soares (Republicanos), William Home do Tempo (Podemos), Rosa Negra (PT), Paula Vlasak (PT), Chicão Santos (PSB), Chiquinho do Sintax (Avante),  e Chiquinho do PT (PT).

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político