Senador Valdir Raupp

Por Roberto Kuppê (*)

Senador Valdir Raupp
Senador Valdir Raupp

Hoje vou escrever sobre um político rondoniense, que não é rondoniense nato. Lembro que a exatos 20 anos fiz uma entrevista com ele para o jornal O Estadão do Norte. Ele era candidato ao governo de Rondônia. Valdir Raupp de Mattos, 58, é atualmente senador e um dos 100 políticos mais influentes da República. Valdir Raupp de Matos (São João do Sul, 24 de agosto de 1955) é um político brasileiro. Catarinense, migrou para Rondônia em 1977. Em 1982 elegeu-se vereador em Cacoal. Dois anos depois (1984), tornou-se o primeiro prefeito de Rolim de Moura, sendo reeleito para o cargo em 1992. Em 1990 candidatou-se a governador de Rondônia pelo PRN. Obteve a 2ª colocação e iria disputar o segundo turno contra o candidato Olavo Pires. Este foi assassinado antes do pleito e foi alçado a disputa Osvaldo Piana, que foi eleito. Novamente candidato em 1994 ao governo, agora pelo PMDB, foi eleito em segundo turno. Tentou reeleger-se em 1998, mas perdeu para José Bianco no 2º turno. Em 2002, elegeu-se senador por Rondônia. Foi líder do PMDB no senado em 2007 e atualmente é vice-presidente do partido. É casado com a deputada federal Marinha Raupp e tem dois filhos.

A trajetória política de Valdir Raupp se confunde com a história de Rondônia, emancipado em 1981. Raupp era vendedor de baterias quando Rondônia se tornou Estado. Então é válido afirmar que  ele iniciou a política enquanto o Estado de Rondônia ainda engatinhava. Como vereador ajudou a emancipar o distrito de Rolim de Moura e se tornou o primeiro prefeito eleito do município.

Não conheci Raupp neste período. O conheci em 1994 quando disputava ao governo de Rondônia. Fui destacado pelo diretor do jornal O Estadão do Norte, Mário Calixto, para entrevista-lo. Era uma entrevista especial de duas páginas. A entrevista aconteceu na cidade de Jaru, em um cômodo de hotel. Lembro como se fosse hoje. Raupp não tinha a mínima intimidade com a imprensa e, muito menos com as palavras. Era um caipirão mesmo! Rude, brucutu, de vocabulário fraquíssimo. Tremia mais do que vara verde, pois este que vos escreve era titular da coluna mais lida e mais temida do Estado, a famosa Zona Franca. Notando o aparente temor dele, lembro que o acalmei. E a entrevista transcorreu com tranquilidade e foi publicada gerando grande repercussão positiva para o entrevistado. Dizem que ele mandou plastificar a entrevista.

Tempos atuais

De vereador caipira a um dos 100 mais influentes da República, Valdir Raupp passou por um grande aprendizado, tanto político quanto acadêmico. Como governador do Estado, Raupp enfiou os pés pelas mãos e fez uma administração desastrosa, cheia de escândalos e prisões, colecionando duas centenas de processos na Justiça. A inexperiência política e administrativa pesou muito. Após o mandato, Raupp mergulhou nos estudos e se formou em Administração de Empresas. Sem mandato, entre 1999 a 2002, Raupp ficou em Brasília estudando, aprendendo. E como aprendeu. Foi eleito senador em 2002 e aí a coisa mudou de figura. Com formação acadêmica logo dialogaria de igual para igual com políticos de grande expressão como José Sarney, Lula, Renan Calheiros, Dilma e por diante. Valdir Raupp se tornou um político importante dentro do PMDB, chegando à presidência nacional do partido. Com mandato que expira somente em 2019, Raupp tem ainda muita estrada pela frente. Ministro de Dilma? Governador ou senador  de novo? Só o tempo dirá. O tempo e a Justiça, convenhamos.

(*) Roberto Kuppê é jornalista e diretor de +RO

 

 

 

 

 

 

Facebook Comments