Ex-candidato a prefeito de Porto Velho, Aluízio Vidal, do PSOL
Ex-candidato a prefeito de Porto Velho, Aluízio Vidal, do PSOL
Ex-candidato a prefeito de Porto Velho, Aluízio Vidal, do PSOL

Porto Velho – Rondônia – O ex-candidato a prefeito de Porto Velho pelo Partido do Socialismo e Liberdade (PSOL), Aluízio Vidal, foi o entrevistado desta quarta-feira (12) do programa A Voz do Povo, da rádio Cultura FM 107,9, apresentado pelo jornalista e advogado Arimar Souza de Sá.
Ele abriu a entrevista avaliando as expectativas para 2014. “Enquanto religioso, tenho sempre fé e esperança de renovação. Como cidadão, estou decepcionado e sem muitas perspectivas”, disse.

Em relação ao momento que Porto Velho atravessa, com a gestão empacada de Mauro Nazif (PSB), Vidal declarou que respeita a pessoa do prefeito, mas a cidade está mal. “Quando saímos da cidade e vamos para outras regiões e voltamos, chega dá uma tristeza, infelizmente. Ao retornar de férias, fiquei com a sensação de que a cidade parece não ter prefeito”, afirmou.

Segundo Vidal, “assisti outro dia ao governador Confúcio Moura (PMDB) dizer que Rondônia é show. Eu fiquei imaginando a que Rondônia ele se referia e se isso tem alguma coisa com a realidade da população”.
Sobre a decisão da prefeitura de mudar o sentido da avenida Sete de Setembro, Vidal afirmou que “quero louvar a atitude da Câmara Municipal em promover uma audiência pública e os vereadores se posicionaram de forma contrária. E a prefeitura não mandou um slide para mostrar a necessidade. Ninguém é a favor dessa mudança e o prefeito não consegue mostrar essa necessidade, de forma convincente”.

Para Vidal, “os gestores precisam ganhar a confiança e a simpatia das pessoas. Eu quero crer que o prefeito está cuidando das questões estruturais. Mas, eu já acreditei que a cidade estaria iluminada até o final do ano, já acredite que a coleta de lixo iria melhorar, que o transporte público teria uma terceira empresa e isso não ocorreu”.

Aluízio Vidal comentou sobre a carência de lideranças. “Há uma depressão, uma falta de lideranças. O governador Confúcio Moura (PMDB) não sabe se vai à reeleição, o ex-senador cassado, Expedito Junior (PSDB) tem a situação indefinida e o senador Ivo Cassol (PP) está inelegível. Estamos num momento complicado”, afirmou.

Aluízio Vidal alertou que “é preciso mudar o sistema eleitoral brasileiro. Onde se tem mais dinheiro e estrutura, é quase sempre onde estão os grandes desmandos. Pessoas descomprometidas com a sociedade, distribuem mimos e conquistam o eleitorado, mas nenhuma ligação com a realidade do cidadão”.

O político observou ainda que as promessas de campanha deveriam ser cumpridas, por força de lei. “Para vencer a eleição, muitos políticos prometem o que não pode cumprir. O prefeito Mauro prometeu acabar com a alagação e não o fez, pois não é uma coisa que se faça num estalar de dedos”.

Autor: Rondonoticias

Facebook Comments