Depois de prefeituras e Multishow, agora O Boticário, Grupo Kroton, Caixa Econômica Federal e Facebook embarcam com a Comunidade Door no Favela On, que começou a se expandir para todo o Brasil no último final de semana (12 e 13)

A Comunidade Door, empresa de comunicação e marketing voltada para o público de favela, comemora seus dois anos promovendo acesso wi-fi via propaganda, para mais de 80 mil moradores destes territórios, através da sua startup Favela On. Nesse período, a Favela On atendeu grandes marcas como a Prefeitura do Rio e Multishow.

A empresa foi criada pelo Grupo Favela Holding, em 2017, e se notabilizou no mercado pela instalação de outdoors comunitários em favelas e periferias de todo o Brasil. A partir de 2018, começou a realizar a viabilização de wi-fi gratuito via propaganda, nas favelas do Rio de Janeiro e de São Paulo, com a Rocinha, no Rio, sendo o grande piloto do produto.

A partir do final de semana, dos dias 11 e 12 de julho, o Favela On começou a ser expandido para todo o Brasil, levando as marcas O Boticário, Grupo Kroton, Caixa Econômica Federal e Facebook para os celulares e dispositivos de milhares de moradores de favelas, que, em troca, ganham wi-fi gratuito, através dos serviços do Favela On.

Em toda a operação tecnológica do Favela On, a Comunidade Door conta com a parceria da MoovON, a maior empresa no Brasil de infraestrutura e tecnologia integradas para soluções em WI-FI e Advertising.

“Criamos a Comunidade Door em 2017, usando todo o know-how que a CUFA (Central Única das Favelas) possui nesses territórios, para instalar outdoors nestes locais, aproximando grandes marcas do público de favelas. Antenados às evoluções tecnológicas, começamos a desenvolver esse projeto de inclusão digital e propaganda via Wi-Fi, em 2018, sacramentando-o em 2019. Hoje comemoramos os 80 mil moradores impactados, ao lado de marcas relevantes como prefeitura do Rio e Multishow”, celebrou Leo Ribeiro, CEO da Comunidade Door.

Durante a pandemia, a Comunidade Door foi responsável pelo planejamento de marketing, ao lado da Central Única das Favelas (CUFA), de diversas lives que arrecadaram recursos para o programa Mães da Favela, projeto da (CUFA), que já arrecadou e distribuiu mais de R$ 100 milhões.

“A Comunidade Door está presente nas favelas por fazer parte da CUFA e da Favela Holding. Por isso, não precisamos de discurso social. Somos, na origem, a resposta para essas questões. As empresas que já atendemos, nesse tempo, podem testemunhar a nossa entrega, assim como O Boticário, Caixa, Grupo Kroton e Facebook, que entram agora nessa nova fase, serão as próximas testemunhas do que os favelados são capazes de impactar”, projeta Celso Athayde, CEO da Favela Holding e fundador da CUFA.

Facebook Comments