Votos de Mauro Nazif e Silvia Cristina pelo voto impresso são questionados por eleitores

PORTO VELHO- A bancada federal de Rondônia votou em peso pela voto impresso, rejeitado ontem na Câmara Federal. Mas, dois votos em especial, proferidos pelos deputados Mauro Nazif (PSB) e Silvia Cristina (PDT), deixaram seus eleitores e seguidores contrariados, já que pertencem a partidos de esquerda e predominantemente contrários ao governo Bolsonaro.

O voto de Mauro Nazif favorável ao voto impresso, porém, surpreendeu até a situação. Todos esperavam que ele mantivesse a coerência votando contra a tentativa do retrocesso. A única explicação para a guinada à direita de Nazif seria uma recente manifestação na porta da casa dele em Porto Velho com carro de som e megafone. Manifestantes enraivecidos cobraram dele uma posição, mas ele não declinou no momento de que lado votaria, afirmando que no dia da votação eles saberiam de que lado estava. Era consenso que ele votaria contra o voto impresso, mas, porém, acabou votando a favor de Bolsonaro.  Com 31 deputados, o PSB deu 11 votos a favor do voto impresso. O PSB possui dois deputados fortemente opositores ao governo Bolsonaro, Alessandro Molon (PSB-RJ) e Marcelo Freixo (PSB-RJ) que deverão cobrar explicações do parlamentar rondoniense.

Embora questionável, o voto favorável ao voto impresso da deputada federal Silvia Cristina (PDT) não surpreendeu seus eleitores. Ela já vinha flertando com o bolsonarismo em votações recentes. Com 25 deputados, o PDT deu seis votos para Bolsonaro.

 

Fonte: Mais Rondônia

Facebook Comments