Sem avançar nas negociações entre trabalhadores do transporte e empresa do setor, a greve dos ônibus entrou no terceiro dia, nesta segunda-feira (13), em Porto Velho, sem previsão de encerrar.

Quem precisou de ônibus teve de buscar um meio de transporte alternativo como táxi compartilhado, aplicativos de mobilidade ou moto táxi.

A greve, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transportes Urbanos de Rondônia (Sitetuperon) é resultado do atraso de salários e benefícios devidos aos trabalhadores. “Os funcionários passaram o Natal e o Ano Novo sem salário”, informou o presidente do Sitetuperon, Francinei Oliveira.

Em nota encaminhada as redações, o Consórcio Sim se manifestou em relação a greve e disse que estão atrasados os pagamentos da 2ª parcela do 13º salário de 2019 e o salário de janeiro, que venceu no dia 6. Também informou que não conseguiu pagar os funcionários “devido à queda de passageiros pagantes”.

A Secretaria Municipal de Transporte, Mobilidade e Transportes (Semtran), também informou por meio de nota que continua disposta ao diálogo, pois “os questionamentos dos trabalhadores do transporte coletivo são justos, porém a responsabilidade administrativa cabe ao Consórcio SIM e não à Prefeitura”.

Fonte: Mais RO

Facebook Comments