O candidato a prefeito de Porto Velho pela coligação Cidadania23, Rede Sustentabilidade e PDT “Porto Velho em Boas Mãos!”, Vinícius Miguel, traz, em seu Plano de Governo, propostas para valorizar e fomentar a cultura em Porto Velho, um dos setores mais afetados pela crise econômica causada pela pandemia do coronavírus.

“Boa parte das produções e eventos culturais está suspensa e dificilmente deve retornar a curtíssimo prazo. Algumas coisas estão sendo reabertas, reorganizada, porém, agora, a gente tropeça em novos surtos do coronavirus não só no Brasil, mas no mundo todo. O que nos enche, inclusive, de medo e acende a luz de alerta e cuidado”.

Diante do cenário pandêmico e das restrições sanitárias, Vinícius Miguel disse que é preciso entender esse extremo desafio que mobiliza forças e energias para o enfrentamento da Covid-19 e pensar, com urgência, na saúde, sustentabilidade e segurança financeira dos atores da cultura. “É evidente que é necessário pensar numa alternativa de renda que tire os artistas dessa situação agravada pela pandemia”.

Para o candidato, o setor cultural é um segmento importante para a sociedade e deve receber o mesmo olhar que as demais áreas. Ele afirma que pretende promover um processo de democratização, por meio de editais, que assegure uma disputa pública de forma ética, transparente e sem direcionamento. “Uma forma de acessibilidade onde toda e qualquer pessoa possa se sentir incluída, bastando, para isso, participar de um processo seletivo”.

PLANO DE GOVERNO

Em seu plano de governo, Vinícius Miguel afirma que buscará potencializar o setor cultural, em todos os segmentos, sempre pautado pela política de igualdade, promoção da dignidade e combate à intolerância.
Veja algumas propostas no Plano de Governo para a cultura

  • Criar a Ouvidoria do Artista;
  • Ampliar os programas de incentivo às atividades culturais do município e preservação do patrimônio histórico e resgate da identidade rondoniense;
  • Revitalizar e promover os eventos culturais das comunidades ribeirinhas a exemplo dos festejos religiosos, e o os torneios desportivos;
  • Promover a saúde mental através da cultura, em parcerias com psicólogos na escola;
  • Criar Festival Cultural abrangendo todas as áreas;
  • Descentralizar as ações culturais para os bairros;
  • Criar plataformas para exposições on-line e currículo artístico;
  • Investir em debates, estudos, pesquisas na área da cultura e fazer publicações com os resultados;
  • Buscar formas organizadas de proteger o patrimônio histórico, arqueológico, paisagístico, artístico, documental, material e imaterial;
  • Qualificar servidores na área cultural;
  • Construir um calendário anual de eventos;
  • Garantir acessibilidade de pessoas com deficiências em qualquer evento artístico;
  • Qualificar artistas e profissionais da cultura em empreendedorismo e finanças;
  • Publicar manual com o passo a passo da obtenção dos alvarás e outras autorizações e licenças para eventos culturais;
  • Promover eventos de arte tecnológica;
  • Apoiar a realização de feiras culturais em parceria com entes privados;
  • Implementar agenda de eventos culturais nas praças;
  • Ampliar a oferta de cultura para os idosos;
  • Avaliar a “Nova Reforma” do Mercado Cultural, visando ampliar a participação de artistas de todos os segmentos;
  • Realizar feira cultural de valorização da cultura regional;
  • Buscar um espaço onde promova cinema gratuito para pessoas de baixa renda;
  • Instituir uma política cultural mais democrática e integradora dos grupos minoritários.

Diante da importância da cultura, Vinícius Miguel se colocou à disposição, independente do cargo político, para continuar ajudando o setor cultural, tão importante para a identidade da sociedade, “emprestando minha disponibilidade e solidariedade com a categoria cultura”.

Facebook Comments