Um motorista de aplicativo morto por um policial militar na noite de terça-feira, dia 17, após uma discussão em um posto de gasolina Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Uma discussão começou entre o agente Giovani Peçanha de Athaíde e um frentista. Em seguida, teria ocorrido outro desentendimento do policial com Diego Soares Barone Campelo Sampaio, de 37 anos, e sua esposa, Hellen Cristina Nascimento.

Imagens de câmeras do local mostram que o motorista sai do veículo e corre em direção ao agente. A vítima foi atingida por pelo menos dois disparos. O motorista do aplicativo chegou a ser socorrido para o Hospital estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, mas não resistiu. O motorista deixa uma filha de apenas 8 anos. O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG).

De acordo com a Polícia Militar, o agente narrou que houve um desentendimento entre ele e a pessoa ferida, que era condutor de um outro veículo. O motorista desembarcou do carro na intenção de agredir o policial. A ordem de parada dada foi desrespeitada. Ainda segundo a versão do policial, ele disparou na intenção de conter a situação.

Em paralelo à investigação da DHNSG, a 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar ouviu o policial. Ele foi liberado. Um procedimento apuratório interno foi instaurado para averiguar o fato.

Assista ao vídeo:

Fonte: EXTRA

Facebook Comments