O padre Antônio Firmino, da paróquia São João Batista, em Visconde do Rio Branco, em Minas Gerais, desejou a morte de católicos que não estão indo à missa por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus. Segundo o pároco, os fiéis que não estão no grupo de risco e optaram por sair só quando houvesse a vacina deviam “morrer antes” que ela fosse entregue à população.

A celebração em que a fala foi dita ocorreu neste último domingo (24/8) e pode ser vista no perfil oficial da igreja.

No vídeo, que também está circulando pelas redes sociais (veja abaixo), o padre diz que a igreja está respeitando as normas de distanciamento, mas repreendeu os fiéis que não estão frequentando as reuniões. “Então, a gente vai vendo quem realmente ama a eucaristia”, disse ele.

“Porque tem alguns católicos, engraçado, que tem saúde tem tudo e dizem: ‘Eu só vou na igreja quando tiver a vacina’. Tomara que não apareça vacina para essas pessoas. Que morram antes da vacina chegar. Porque existem pessoas que não têm problema nenhum, que não estão no grupo de risco. Mas isso significa que a pessoa não tem fé nenhuma”, concluiu o padre.

A reportagem entrou em contato com a Arquidiocese de Leopoldina (MG) que ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

Fonte: Correio Braziliense

Facebook Comments