Rondônia tem o seu pior momento da evolução de mortes e contaminados pela Covid-19 desde o início da pandemia. Juntamente com a Bahia, o estado chegou no seu limite. Especialistas já afirmam que é uma segunda onda com a variante do vírus e com um lastro de contágio superior a 2020. Mesmo com os diversos decretos, parte da população continua andando sem máscara e aglomerando-se em festas clandestinas. O secretário de saúde de Rondônia foi às Redes Sociais implorar ajuda de todos nesse momento.

Rondônia juntamente com sete estados superaram o pior momento da pandemia desde o início em março de 2020 quando começaram as medições de contaminados e mortes.

Segundo especialistas, estamos sim numa segunda fase, embora haja quem afirma que seja um repique da primeira onda.

Rondônia só está atrás da Bahia em número de evolução de mortes e contaminados. O aumento ocorreu principalmente após o início do ano de 2021. Mesmo com os diversos decretos que fecharam estabelecimentos e impuseram regras rígidas para o controle da pandemia, pessoas tem desobedecido com veemência os protocolos contra a Covid-19, andando sem máscaras, fazendo festinhas e não tendo as assepsia necessária.

O mais alarmante é a reinfecção de pessoas que se curaram da Covid nesse mês de fevereiro em Rondônia e nos Estados que estão com aumento vertical de mortes e contaminados.

O secretário de saúde do Estado de Rondônia, Fernando Máximo implorou em suas Redes Sociais que a população precisa ajudar e que o sistema de saúde não suporta mais os avanços de contaminados pela segunda onda. Aparentemente esgotado, o secretário pela terceira vez utiliza das mídias sociais para tentar conscientizar a população nesse momento crucial do avanço do vírus que coloca Rondônia junta com Bahia na liderança de mortes. Nas últimas 24 horas foram 29 mortes pela Covid-19.

 

Por Victoria Bancon

Facebook Comments