Ramon Menezes deixa o Vasco após pouco mais de seis meses — Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

A direção do Vasco definiu o perfil do técnico que será contratado para substituir o demitido Ramon Menezes: um nome experiente. Depois de apostar em um profissional da nova geração e em início de carreira, a gestão do presidente Alexandre Campello entende que o momento de maus resultados, com eliminação na Copa do Brasil, queda na tabela do Brasileiro e dificuldade para reforçar um elenco com carências, exige um comandante mais cascudo.

Enquanto o novo treinador não é contratado, Alexandre Grasseli, comandante do sub-20, estará à frente do time diante do Flamengo, sábado, em São Januário, pelo Brasileirão. Esta, pelo menos, é a ideia definida nesta quinta-feira. O Vasco ainda não a oficializou. O clube também tornará pública outra medida: Antônio Lopes, coordenador técnico, e Junior Lopes, auxiliar técnico, foram demitidos ao lado de Ramon, Thiago Kosloski (auxiliar) e Leo Cupertino (preparador físico).

O cenário fora de campo também contribuiu para a mudança de postura – Abel Braga foi contratado em janeiro, após a saída de Vanderlei Luxemburgo. No retorno de Salvador, onde perdeu por 3 a 0 para o Bahia, a delegação vascaína foi perseguida por torcedores de organizadas no trajeto do Aeroporto do Galeão até São Januário na madrugada desta quinta.

Com eleição daqui a exatamente 30 dias, o tumultuado ambiente político vascaíno borbulha. Aniversariante desta quinta, Campello almoçou com Fred Lopes, ex-vice de futebol e novo aliado.

Neste cenário, a tarde foi de trabalho físico para o elenco e de reuniões e muita conversa para dirigentes. Enquanto os jogadores se reapresentaram em um hotel na Barra da Tijuca para um trabalho regenerativo (parte da academia já foi transferida ao novo CT), Campello, o diretor executivo André Mazzuco e o vice de futebol José Luis Moreira traçaram estratégias em São Januário.

Por ora, não há nenhum negociação avançada. Luiz Felipe Scolari, Dorival Junior e Dunga, como noticiados pelo site “Esporte News Mundo”, são alguns dos profissionais ventilados no clube. Em contato com o ge, Dorival e Dunga negaram ter sido procurados.

O Vasco ainda sondou a situação de Tiago Nunes, que por ora mantém a ideia de não trabalhar mais em 2020 após ter deixado o Corinthians. O ge também consultou Zé Ricardo, o primeiro técnico da gestão Campello. O treinador também não foi contatado oficialmente.

Fonte: GE

Facebook Comments