Variante delta acende sinal de alerta em Rondônia; o que se sabe sobre a cepa

A Secretaria do Estado de Saúde (Sesau) entra em sinal de alerta após registrar sete casos da variante delta do coronavírus em seis municípios do estado, sendo em Jaru, em Cacoal, em Ouro Preto do Oeste, em Ariquemes, em Porto Velho e em Guajará-Mirim. São cinco mulheres e dois homens com idades entre 23 e 60 anos.

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a Rede de Vigilância Genômica do estado, quatro pessoas já tinham tomado a primeira dose da vacina, uma já tinha concluído o ciclo vacinal e somente uma não tinha tomado nenhuma dose. E todos estão sendo monitorados e seguindo as diretrizes do Protocolo do Ministério da Saúde.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a variante delta foi identificada pela primeira vez na Índia e é considerada um vírus com alta taxa de contaminação, causando doenças mais sérias que as anteriores.

O secretário de saúde, Fernando Máximo salienta que esses casos acende um alerta de preocupação. “Precisamos continuar seguindo as regras sanitárias de saúde e nos vacinar com a 2ª dose, pois somente com o ciclo vacinal completo estaremos livres dessa variante delta, que tem mais poder de transmissibilidade”, diz.

Segundo o boletim da covid-19 do estado, 422.659 pessoas já tomaram a 2ª dose. Outra medida protetiva é a aplicação da 3ª dose da vacina, um reforço, para indivíduos imunossuprimidos e idosos com 70 anos ou mais que iniciará ainda neste mês de setembro.

 

Facebook Comments