Última paciente transferida para fora de Rondônia para tratamento da covid-19 retorna ao Estado; vídeo

Maria das Graças dos Santos Gonçalves, de 66 anos, foi recebida com festa e muita emoção por seus familiares após passar 81 dias internada e 32 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Francisco de Assis da Providência Divina, no Rio de Janeiro. A paciente saiu intubada da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da zona sul em Porto velho, em 14 de fevereiro, com o estado de saúde agravado.

A filha, Marinete Gonçalves, acompanhou a mãe durante todos esses dias. “Foi muito difícil, fiz promessa, cortei o cabelo. Os médicos achavam que ela não iria conseguir, mas nunca perdi a esperança de ver minha mãe de volta a nossa casa. O momento mais feliz foi quando ela acordou da intubação. O médico fez uma ligação de vídeo e ela ficou surpresa ao me ver. A mamãe é um milagre de Deus”, disse emocionada.

No mesmo hospital estavam mais quatro pacientes de Rondônia. “Eu orei não só pela minha mãe, mas por todos que estavam na mesma UTI, inclusive as pessoas do Estado”, explicou Marinete.

Maria é casada com José Ribeiro Gonçalves, de 66 anos, ambos tem nove filhos. O esposo foi acometido com a mesma doença. José foi internado no Hospital de Campanha de Rondônia (HCamp), no mesmo período. “Meus pais adoeceram num momento em que o Estado estava com as UTIs lotadas. Meu pai ficou internado em Porto Velho e foi muito bem cuidado, logo ficou curado. Minha mãe foi para fora do Estado, mas sou grata por isso também. A equipe de Governo não mediu esforços para salvar a vidas deles. Meu sentimento é de gratidão a todos”, enfatizou Marinete.

Seu José, a filha Marinete e seus familiares recebem Maria com alegria

Após o tratamento no Rio de Janeiro, Maria continuará sendo acompanhada pelo Serviço de Assistência Multidisciplinar Domiciliar (Samd) oferecido pelo Governo de Rondônia. “Essa paciente ficou 32 dias intubada e teve trombose. A mesma terá um acompanhamento médico em sua residência através do Samd, com médicos, enfermeiros, fisioterapias e toda uma equipe multidisciplinar para cuidar da paciente”, disse o secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo.

Máximo detalhou ainda que “Maria foi a 116ª paciente transferida para outro estado que voltou curada da covid-19. O governador Marcos Rocha pediu para que fizéssemos o máximo para salvar o maior número de vidas possíveis. Começamos a pedir ajuda de outros estados, e graças a Deus conseguimos salvar 116 vidas”.

Dos 161 pacientes transferidos, 116 retornaram para casa, com alta hospitalar. Nove cidades receberam os pacientes rondonienses, são elas: Campo Grande (MS), Canoas (RS), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Goiânia (GO), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e Vitória (ES).

 

Secom – Governo de Rondônia

 

Facebook Comments