A Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau entregou para o Polo da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), localizado no distrito de Extrema, três postos de saúde, dois veículos e 13 módulos de melhorias sanitárias domiciliares em aldeias da Terra Indígena Kaxarari, que fica 165km distante da Usina. A entrega foi realizada em dezembro a representantes do Distrito Sanitário da Saúde Indígena do Alto Rio Purus (DSEI/ARP).

José Souza da Silva, Coordenador do Polo da SESAI de Extrema, também é uma das lideranças da Terra Indígena e enfatizou a satisfação de ver os postos de saúde prontos. “Para nós é muito gratificante. A minha responsabilidade perante a SESAI, como chefe de saúde da região, é passageira. Porém, como liderança indígena, é uma conquista da minha comunidade e é permanente”, comemora Silva, conhecido como Zezinho Kaxarari.

As ações de desenvolvimento comunitário na área da saúde fazem parte do Subprograma de Apoio à Saúde Indígena, desenvolvido pela UHE Jirau. De acordo com a Coordenadora de Socioeconomia da Usina, Juliana Oliveira, o investimento foi cerca de R$ 2 milhões e visa à melhoria da qualidade de vida dos indígenas. “O objetivo da Empresa é levar, inclusive, mais comodidade com os veículos para transporte dos pacientes, contribuindo assim com mais qualidade de vida para a comunidade indígena”, explica.

Segundo a Coordenadora do DSEI/ARP, Carla Mioto Niciani, o importante é que a Usina Jirau veio para as aldeias, ouviu a comunidade e elaborou o Termo de Cooperação pensando no que os indígenas precisavam. “Agora, com todas as obras concluídas, a comunidade indígena será muito beneficiada”, enfatiza. Entre as responsabilidades do órgão, está a função de equipar e disponibilizar profissionais de saúde para o funcionamento dos postos, bem como a manutenção e o abastecimento dos veículos.

 

Programa de Apoio às Comunidades Indígenas

 

O Programa de Apoio às Comunidades Indígenas desenvolvido atualmente pela UHE Jirau, na fase de operação da Hidrelétrica, foi dividido em duas fases. A primeira refere-se às ações do Plano Emergencial de Proteção dos Territórios Indígenas, focando na segurança territorial das terras indígenas e no apoio à FUNAI para a proteção de índios isolados. A segunda fase compreende o diagnóstico e o apoio para as comunidades indígenas, contando com a participação direta dos representantes de cada terra indígena contemplada. A FUNAI emitiu um Termo de Referência para o estudo e levantamento dos potenciais para execução destes projetos. As terras indígenas atendidas são: Kaxarari, Igarapé Laje, Igarapé Ribeirão e Uru-Eu-Wau-Wau.

Fonte: Assessoria

Facebook Comments