No dia 7 de outubro de 2009 servidores comemoraram em vão, a aprovação da PEC da Transposição
No dia 7 de outubro de 2009 servidores comemoraram em vão, a aprovação da PEC da Transposição

Os eleitores de Rondônia já estão atentos aos políticos que venceram eleições prometendo transformar a novela de ficção “A Transposição” em realidade. Tudo não passou de um roteiro mal elaborado, protagonizado por atores de terceira categoria. O +RO tem condições de afirmar aqui que a malfadada transposição de servidores não vai sair este ano, quiçá ano que vem. A novela mais duradoura de todos os tempos, esticou tanto que muitos filhos de servidores que seriam beneficiados já estão sendo pais e alguns atê avôs. Temos 11 parlamentares em nossa bancada federal. Três senadores e oito deputados federais. Nenhum fala mais do assunto, a não ser o Rubinho Barrichelo do Congresso Nacional, o deputado Amir Lando (PMDB-RO) que pegou carona na máquina de fazer votos, ou seja, a transposição. O deputado de oito mil votos quer fazer o que nem a Marinha Raupp (PMDB-RO), com 100 mil votos, não conseguiu. Tudo jogo de cena, como num set de novela da Record, que todo mundo sabe que existe, mas, ninguém vê. A transposição já alimentou muitos políticos, sindicalistas, assessores, etc. Já rendeu muitas viagens à Brasília, hospedagens em hotéis cinco estrelas, bons restaurantes e esticada nas “meninas” do Bonaparte. Tudo pago, claro, com o dinheiro do servidor público que acha que está pagando para serem defendidos em Brasília. Sindicatos enchem os bolsos de dinheiro que só servem para custear mordomias. Está na hora de alguém gritar e cessar os descontos destes recursos direto dos salários. Porque a novela “A Transposição” promete esticar por mais uma década.

RELEMBRANDO

Em 7 de outubro de 2009, com 390 votos favoráveis, apenas 8 votos contrários e 3 abstenções, a PEC da Transposição dos servidores do Estado de Rondônia para os quadros da União foi aprovada no Plenário da Câmara dos Deputados. Logo após o anúncio da vitória de Rondônia na votação, as centenas de servidores que lotaram as galerias da Casa entoaram o Hino de Rondônia entre lágrimas e aplausos. Quebrando protocolos, já que comumente no plenário da Câmara não se pode nem “se dar ao luxo” de usar palmas, os servidores de Rondônia gritaram, pularam, aplaudiram e cantaram, de forma emocionada, o hino Céus de Rondônia, comportamento que foi aprovado pelos deputados federais que igualmente colocaram-se em pé para aplaudir os bravos rondonienses, que mais uma vez lotaram as galerias, para surpresa dos deputados. O então governador de Rondônia, Ivo Cassol (PP) foi carregado nos braços pelos servidores. Resultado disso, Ivo Cassol foi eleito senador da República e não fala mais de transposição!  Outros parlamentares também eleitos no oba oba da transposição também sumiram dos noticiários. Somente o Rolando Lero ou Rubinho Barrichelo que continua achando que os servidores são trouxas. 

Facebook Comments