Brenton Tarrant, de 29 anos, foi condenado hoje a prisão perpétua na Nova Zelândia, sem qualquer possibilidade de direito a liberdade condicional — é a primeira vez que o país aplica essa pena.

Trata-se do monstro que, no ano passado, invadiu mesquitas durante as preces e matou 51 muçulmanos, incluindo crianças e idosos, na cidade de Christchurch.

Ele transmitiu o massacre ao vivo pela internet durante 17 minutos.

“Seus crimes são tão perversos que, mesmo se você ficar preso até morrer, isso não esgotará os requisitos de punição e denúncia. té onde posso discernir, você está vazio de qualquer empatia por suas vítimas”, disse, ao dar a sentença, o juiz Cameron Mander.

Fonte: O Antagonista

Facebook Comments