A tentativa de fuga de menores da Unidade de Internação masculina sentenciada I, em Porto Velho, na última quinta-feira (25), expõe novamente a precariedade da segurança no sistema prisional de Rondônia e os riscos a que os profissionais da área estão expostos diariamente.

A confusão aconteceu durante a noite de quinta-feira (25). De acordo com um agente de segurança que atuava no momento, um interno estava sendo colocado dentro da cela, após saída para consulta médica, quando em determinado momento um dos infratores de posse de um chuchu (arma artesanal de ferro), imobilizou o agente e nesse movimento os internos começaram a quebrar as celas para haver uma fuga.

Rapidamente os sócios educadores conseguiram evitar a fuga os trancando nas celas e um de 17 anos conseguiu escapar pulando o muro. A Polícia Militar foi acionada e depois de algum tempo o menor foi encontrado em cima de uma árvore por trás da Unidade.

Em tom de desabafo e preocupação, um servidor falou à redação do Mais RO que apesar da importância da função, infelizmente a categoria vem sendo discriminada pelo Governo do Estado. Citou como exemplo o caso do auxílio indenizatório de R$ 300,00, para aqueles que atuam durante a pandemia do coronavírus, que não é pago.

“Infelizmente o sistema socioeducativo tem uma série de dificuldades para o seu funcionamento. Nesse período de pandemia, por exemplo, não existem IPIs, vários servidores e menores estão infectados. Além de todo tensão da pandemia, temos que enfrentar os riscos inerentes da função”, disse.

Fonte: Mais RO

Facebook Comments