João Martins , técnico de São Paulo

Segundo o ranking da CBF, o futebol de Rondônia é um dos piores do Brasil, estando em 25º lugar desse ranking, estando na frente apenas de Amapá e Roraima.

João Martins explica não ida para o Vilhena (Foto: Jociano Garofolo / A Cidade)SÃO PAULO- Apesar de não ter viajado para Rondônia, João Martins já estava armando a equipe junto com o ex-jogador Eliomar Bombinha, que iria ser o executivo de futebol do Vilhena.

“Foi me apresentado um projeto pelo presidente Kleberson Machado, que achei interessante e aceitei, mesmo sabendo das dificuldades que é trabalhar em um Estado como Rondônia. Mas houve uma mudança política e o Kleberson não continuou na presidência. Daí eu optei em não ir para o Vilhena”, explica João Martins ao Portal Futebol Interior, informando que Bombinha também não seguirá o trabalho no Vilhena.

NOVO PRESIDENTE DO VILHENA É BASTANTE POLEMICO

Kleberson Machado foi substituído por José Carlos Dalanhol, bastante polêmico no futebol rondoniense. Dalanhol já foi presidente do Vilhena em várias ocasiões e chegou até mesmo ameaçar de agressão profissionais que trabalharam no clube e que não receberam salários.

João Martins tem feito bons trabalhos no interior paulista onde já comandou equipes como Ferroviária, Atlético de Sorocaba, Taubaté, Marília, Primavera e várias outras. Sem o acerto com o Vilhena, João Martins está de volta a São Paulo onde já começou a observar os jogos iniciais das três principais divisões do futebol paulista.

Segundo o ranking da CBF, o futebol de Rondônia é um dos piores do Brasil, estando em 25º lugar desse ranking, estando na frente apenas de Amapá e Roraima.

Facebook Comments