Sobrinha que foi estuprada e morta pelo tio ainda tentou se defender dando chutes nele

Aline Alves de Melo, de apenas 14 anos, que foi morta pelas mãos do próprio tio a quem deveria ter dado amor, carinho e segurança a sua sobrinha, ainda tentou se defender das mãos dele, o técnico em enfermagem Anderson Magno da Silva, de 40 anos, que cometeu um crime brutal neste final de semana em Manaus. Ele a dopou, estuprou e por último tirou a vida da pequena Aline, uma criança amada por todos da sua família. O caso gerou indignação e revolta.

VEJA TAMBÉM: Homem que dopou, estuprou e matou sobrinha tem crise de choro durante apresentação

Em depoimento na Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), o suspeito, que foi preso na manhã de domingo (6), no bairro Petrópolis, confessou a autoria do crime.

Passeio

Segundo o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, no dia do crime, Anderson levou a sobrinha, junto com a filha e a ex-companheira, para jantarem em um shopping da cidade. Após o passeio, ele voltou para casa com a vítima. Aline então foi ao banheiro e, ao sair, disse que estava sentindo dores abdominais.

O suspeito então aplicou uma medicação na adolescente. A menina desmaiou e em seguida, ele violentou a adolescente sexualmente.

Aline tentou se defender

“Nesse momento em que ele estava estuprando a vítima, ela acordou e tentou se desvencilhar dele e, nesse momento, ela inclusive chutou ele com as pernas, tentou tirá-lo de cima dela. Depois, adormeceu novamente. Ela acordou vomitando e se afogando no próprio vômito e faleceu. Foi uma situação bárbara, um crime brutal que esse indivíduo cometeu contra a própria sobrinha sem nenhuma explicação”, relatou.

O delegado disse, ainda, que as investigações continuam para apurar a origem de medicações encontradas na casa do suspeito, que é funcionário público e trabalha em uma unidade de saúde da capital.

Investigações

Conforme o delegado Raphael Campos, adjunto da DEHS, as investigações iniciaram logo após a polícia ser comunicada da morte de Aline.

“Foi identificado que a vítima tinha vestígios de violência sexual. O tio dela estava no hospital, foi conduzido para delegacia e confessou o crime. A vítima acabou falecendo por asfixia mecânica. Ela estava sozinha na casa com ele, mas ele diz que foi a primeira vez que cometeu esse ato”, informou.

Indiciamento 

Anderson foi indiciado por estupro e feminicídio. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será levado para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis.

Fonte: Manaus Alerta

Facebook Comments