Faltando menos de uma semana para as eleições à presidência dos Estados Unidos, o site da campanha de reeleição do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, caiu brevemente na noite de terça-feira (27/10).

Após a queda, a página “sobre” foi modificada depois que hackers a atacaram.

Os hackers, cujas identidades não eram conhecidas imediatamente, apenas conseguiram invadir a página “sobre” do site Trump. O resto do site permaneceu intacto.

Poucos minutos após a violação ser descoberta, a campanha de Trump retirou o site e restaurou o conteúdo original, mas não antes que o Daily News e outros meios de comunicação pudessem capturar a mensagem.

“Este site foi apreendido”, afirmava a mensagem em negrito, colocada sob as insígnias do FBI e do Departamento de Justiça. “Vários dispositivos foram comprometidos que deram acesso total a Trump e parentes… temos evidências que desacreditam completamente o Sr. Trump como presidente. provando seu envolvimento criminoso e cooperação (sic) com atores estrangeiros que manipulam as eleições de 2020”.

Os hackers declararam na página que “o mundo está farto das fake news divulgadas [sic] diariamente pelo presidente Donald J. Trump. É hora de permitir que o mundo saiba a verdade”.

Dois endereços ligados à criptomoeda Monero apareceram no site. Em um comunicado, o porta-voz da campanha de Trump, Tim Murtaugh, disse que nenhum dado confidencial foi exposto no ataque.

“Estamos trabalhando com as autoridades policiais para investigar a origem do ataque”, disse Murtaugh em um comunicado. “Não houve exposição a dados confidenciais porque um deles está realmente armazenado no site. O site foi restaurado.”

Fonte: Terça Livre

Facebook Comments