SISTEMA CONVECTIVO NA BOLÍVIA PODE AUMENTAR NÍVEL DOS RIOS EM RONDÔNIA: GUAJARÁ SENTIRÁ FORÇA DENTRO DE 24 A 48 HORAS

Reprodução/Cptec/Inpe) (Fonte da informação: De Olho No Tempo Meteorologia)
Reprodução/Cptec/Inpe)
(Fonte da informação: De Olho No Tempo Meteorologia)

Um Sistema Convectivo de Mesoescala (SCM), trovoadas que trabalham agrupadas por horas seguidas, permaneceu ativo no decorrer de quinta-feira (20) sobre vários municípios da Bolívia provocando chuva volumosa.
Parte deste sistema despejou mais de 100 milímetros de chuva em áreas dos departamentos de Santa Cruz, Cochabamba, Beni e Pando, justamente as regiões onde estão concentrados todos os afluentes que desaguam nos rios Guaporé, Mamoré e Madeira, em Rondônia.
Devido ao nível já bastante elevado destes rios, onde enchentes castigam a população, os reflexos deste SCM poderão ser notados nos próximos dias, com a persistência do nível elevado dos rios em solo rondoniense.
Os rios Mamoré e Madeira, principalmente, estão muito elevados inundando áreas até 300 quilômetros de distância de seus leitos, o que prejudica a agricultura, o escoamento da produção e mantém desabrigadas centenas de famílias em Porto Velho, Nova Mamoré e Guajará-Mirim, principalmente.
Em La Santíssima Trinidad, no departamento de Beni, fronteira com Rondônia, dados de Meteorological Aerodrome Report (METAR) registraram nas últimas 24 horas, precipitação acumulada de 153,2 milímetros.
A chuva elevou em mais de um metro, o nível do rio Mamoré, que deve alcançar com força a região de Guajará-Mirim entre 24 e 48 horas intensificando a enchente.
A imagem do satélite Geostationary Operational Environmental Satellite (GOES) reproduzida pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe) mostrou na tarde de ontem, nuvens aglomeradas sobre o país vizinho, sobre regiões que já tiveram muita chuva desde a madrugada.

Imagem: Reprodução/Cptec/Inpe)

Fonte: De Olho No Tempo Meteorologia

Facebook Comments