SINDICATO CONTABILIZA 25 JORNALISTAS MORTOS PELA DITADURA MILITAR

herO Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo considera que 25 jornalistas foram mortos pela ditadura militar brasileira instaurada com o golpe de 1964. O levantamento foi elaborado para colaborar com os trabalhos da Comissão da Verdade da entidade. A lista encabeçada por Vladimir Herzog traz outros 24 vitimados pelas forças de segurança no período.

Na lista também consta Jane Vanini, morta no Chile. Como a jornalista refugiou-se naquele país fugindo da ditadura brasileira, seu nome foi incluído na lista elaborada pelo Sindicato. Após o golpe ocorrido também naquele país, ela foi morta pela polícia do ditador Augusto Pinochet. O governo chileno, em dezembro de 1993, reconheceu sua responsabilidade pela morte de Jane, determinando o pagamento de uma pensão à sua mãe. No Chile redemocratizado, ela passou a ser homenageada como heroína da luta contra o facismo.

Veja abaixo a lista completa com os 25 nomes:

-Vladimir Herzog

-Luis Eduardo da Rocha Merlino

-Joaquim Câmara Ferreira

-Edmur Péricles Camargo

-Gilberto Olimpio Maria

-Luiz Guilhardini

-Antônio Benetazzo

-David Capistrano da Costa

-Hiran Lima Pereira

-Ieda Santos Delgado

-Jayme Amorim Miranda

-José Roberto Spieger

– Luiz Inácio Maranhão Filho

-Mário Alves de Souza Vieira

-Maurício Grabois

-Orlando da Silva Rosa Bonfim Júnior

-Pedro Ventura Felipe de Araújo Pomar

-Rui Osvaldo Aguiar Pftzenreuter

-Thomaz Antônio da Silva Meirelles Neto

-Wanio José de Mattos

-Lincoln Cordeiro Oest

-Jane Vanini

-Nestor Vera

-Djalma Carvalho Maranhão

-Sidney Fix Marques dos Santos

Facebook Comments