Shows na escadaria da UNIR comemoram 10 anos sem José Januário

Evento nas escadarias da UNIR traz a memória de 10 anos de uma greve que destituiu Reitor e reunirá, além da comunidade universitária, artistas renomados de nossa cidade e a comunidade local.

José Januário do Amaral renunciou ao cargo de
reitor da Unir (Foto: Reprodução/TV Rondônia)

No dia 23 de novembro de 2011 o então reitor da Unir, professor José Januário de Oliveira Amaral solicitou exoneração do cargo após as denúncias contra sua gestão chegarem à imprensa nacional. No dia 24 de novembro o cargo foi declarado vago por meio de publicação no Diário Oficial da União. A greve que se estendeu por mais de 77 dias contou com uma ação inusitada: a tomada do prédio da reitoria da UNIR (prédio da UNIR Centro), ocupada por estudantes por 56 dias.

As condições estruturais da UNIR eram lamentáveis, como atestava um Laudo de Vistoria Técnica feito em 21 de outubro de 2011 pela Diretoria de Serviços Técnicos do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia. Prédios caindo, estruturas comprometidas, laboratórios que não funcionavam, obras paradas. Um reitor, que contava, com a apadrinhamento do PMDB, que tinha nas figuras da família Raupp o papel de dar a Januário carta branca.

Persistindo na mobilização, estudantes e professores sensibilizaram a sociedade que passou a apoiar toda aquela mobilização. O Ministério Público de Rondônia, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ofereceu denúncia contra o ex-reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir), José Januário Oliveira Amaral, e sua irmã, Suely Amaral, em razão da suspeita da prática de crime de lavagem de dinheiro. Outras inúmeras denúncias também foram feitas. Segundo reportagem do G1, “O ex-reitor da Fundação Universidade Federal de Rondônia (Unir), Januário de Oliveira Amaral, foi condenado a um ano de reclusão pelo Tribunal de Justiça por desviar R$ 48 mil da Fundação Rio Madeira (Riomar), entidade de apoio à Unir. Além de Januário, o ex-diretor de Desenvolvimento e Marketing da Riomar, Oscar Martins Silveira, também foi condenado por contratar ilegalmente a empresa de Januário para a locação de veículos (http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2015/06/ex-reitor-da-unir-e-condenado-pela-justica-por-desvio-na-riomar-em-ro.html). O Gaeco considerava tão evidente a cumplicidade do então reitor da UNIR com a Fundação Rio Madeira que, em junho de 2011, desfechou contra a entidade uma operação de busca e apreensão, autorizada pela justiça estadual, intitulada “Operação Magnífico”.

Januário Amaral se aposentou para fugir da demissão. Contudo, relatos de professores são de que há andamento judicial para suspender sua aposentadoria. Enquanto isso não ocorre, segue “vivendo a vida”, agora casado e ao lado de amigos que comungam das mesmas práticas e ideais.

PROGRAMAÇÃO DE ATO NAS ESCADARIAS DA UNIR

A programação do ato nas escadarias da UNIR ocorrerá a partir das 18h. Além do pronunciamento das organizações que convocam o ato, o ANDES-Sindicato Nacional dos Docentes em Instituições do Ensino Superior e o DCE – Diretório Central dos Estudantes da UNIR, haverá espaço para pronunciamento de outras organizações populares, professores e estudantes.

Entre os diversos artistas que estarão se apresentando, nomes renomados como Bado, Basinho, Elizeu Braga, Mado, Taiguara Martins, Grupo Minhas Raízes, Banda Nefelibatas, Banda The Teachers e Banda Coveiros.

Fonte: Adunir Andes

Facebook Comments