Hildon Chaves- Foto reprodução TV Rondônia
Hildon Chaves- Foto reprodução TV Rondônia
Hildon Chaves- Foto reprodução TV Rondônia

PORTO VELHO- A cinco dias das eleições, ou seja, a 120 horas, a Rede Amazônica, através da TV Rondônia (Globo) vai realizar o último debate nesta sexta-feira, 28 de outubro com os dois candidatos a prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) e Léo Moraes (PTB). O último embate entre os dois foi no domingo, na SIC TV (Record).

A Rede TV (SGC) cancelou o debate que aconteceria hoje na emissora dos Gurgacz. O motivo seria incompatibilidade de horário na grade nacional (veja nota no final da matéria).

Na agenda de hoje do candidato Léo Moraes conta o debate que não será realizado. Léo concederá entrevista à TV Rondônia às 19h30. Ontem foi a vez de Hildon Chaves. Veja o que ele disse:

Hildon Chaves foi questionado pela repórter Carolina Brazil, da TV Rondônia, entre outros assuntos, sobre o apoio a construção de ciclovias, restauração da estrada de ferro como ponto de turismo e sobre o sistema de água e esgoto da capital.

Ao G1, Dr Hildon comentou que a licitação do transporte coletivo da capital envolve duas situações. “Se ela for concluída, o prefeito eleito vai ter muita pouca coisa que ele possa fazer, que ele possa intervir, pois a licitação será recente. Mas se dependesse de mim, e sendo do eleito prefeito, eu gostaria de participar dessa licitação e conduzir essa licitação depois de eleito”, diz.

Carolina Brazil: O G1 Rondônia hoje um anova série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Porto Velho neste segundo turno. A ordem das entrevistas foi definida por sorteio. Cada candidato terá 10 minutos para responder as perguntas com mais um minuto para a conclusão da última resposta. Se um dos candidatos se considerar ofendido pelo seu opositor nas entrevistas doG1 a direção da emissora poderá conceder um minuto de direito de resposta ao ofendido dentro do site no dia seguinte. E o primeiro entrevista é o candidato Hildon Chaves da coligação Juntos por uma Porto Velho Melhor. Boa noite candidato.

Dr Hildon: Boa noite Carolina, boa noite internautas.

Carolina Brazil: No seu plano de governo o senhor não cita a questão das ciclovias ou ciclofaixas. Como o senhor vai lidar com esse tipo de transporte?

Dr Hildon: Na verdade nós vamos implementar um planejamento completo para a questão de mobilidade urbana. O departamento de trânsito da prefeitura hoje não conta com engenheiros de tráfego. Então nós precisamos construir um plano completo de mobilidade urbana para Porto Velho, e isso inclui naturalmente ciclovias e ciclofaixas. Isso será feito quando nós contratarmos os técnicos necessários e realizarmos o diagnóstico do que fazer realmente

Carolina Brazil: Candidato, como o senhor vai criar um centro de turismo na estrada de ferro?

Dr Hildon: Nós vamos buscar recursos, inclusive internacionais. Trabalharam e morreram na construção dessa estrada de ferro trabalhadores de 42 duas nações. Nós vamos construir um memorial a Porto Velho e um memorial a estas pessoas que trabalharam e deram suas vidas por este sonho, aqui em plena região amazônica, no começo do século passado. Nós vamos buscar os recursos necessários. Com orçamento da prefeitura certamente esta obra não será possível. Nós vamos resgatar essa história, resgatar a nossa estrada de ferro e transformá-la num memorial a estas pessoas. De forma a preservar esta história, esse capitulo da história do Brasil que hoje está se perdendo por conta da falta de atenção, da falta de zelo.

Carolina Brazil: Isto deve ter uma parceria com a união, que também é responsável?

Dr Hildon: Parceria com a União. Vamos buscar parceria com a iniciativa privada. Parceria com multinacionais com países de trabalhadores que deram a vida nesse projeto. Então um trabalho amplo para reconstruir a estrada de ferro. Eu me baseio bastante, eu gosto da experiência de Belém (PA) com a estação das Docas, que era uma área degrada de Belém e hoje é um espaço turístico, um ponto turístico. Toda a comunidade, toda a população se beneficia deste projeto que foi feito lá. Então é algo parecido nessa mesma linha, com restaurantes. Nós vamos licitar esses restaurantes, esses espaços para alimentação. Enfim. É um projeto que ainda será construído. Eu tenho este projeto idealizado, tenho um desenho, mas não tenho um detalhamento exato de como vai ser. Que nós inclusive vamos convida, usar todos os arquitetos de Porto Velho a nos auxiliarem nesta tarefa, neste projeto.

Carolina Brazil: Hoje o sistema de água e esgoto é responsabilidade do estado. Como o senhor pretende, através de parceria público privada, trazer a responsabilidade para o município, já que o senhor pretende construir rede de abastecimento de água de 100% da cidade?

Dr Hildon: Em primeiro lugar a responsabilidade constitucional e a responsabilidade legal pelo saneamento básico, que é água tratada e esgoto tratado é por excelência do município. Lá trás, essa responsabilidade foi transferida para o governo do estado e mediante o atendimento a população, coisa que não ocorreu até hoje. Nós temos apenas 2% de esgoto tratado em Porto Velho e aproximadamente 30% das casas de Porto Velho recebem água tratada. Então nós vamos retomar a titularidade desse serviço e na sequência buscar a Parceria Público-Privada (PPP). Inclusive, eu recebi informações recente que já exista uma PMI (Processo de Manifestação de Interesse) para uma PPP na área de saneamento. Eu não tenho maiores detalhes, mas já há um estudo, já há uma PMI concluída na prefeitura na atual gestão. Então nós iremos dar continuidade a esse processo e vamos sentar com o governador do estado e encontrar o melhor caminho para solucionar de uma vez por todas essa questão. Eu tenho dúvidas quanto a prefeitura construir efetivamente essa rede de água e essa rede de esgoto, até porque, nós não temos uma expertise nesse assunto. Agora, há alguns anos, foram colocados dezenas de quilômetros de encanamento pela cidade, causou um transtorno tremendo e esses canos nunca transportaram uma gota de água sequer. Tivemos agora uma licitação com relação aos recursos na ordem de R$ 700 milhões que estão disponibilizados, parte desses recursos são empréstimos para a construção, para a aplicação do investimento de saneamento em água e esgoto. O Tribunal de Contas da União detectou o faturamento de R$ 204 milhões. É esse tipo de coisa que eu me preocupo e que eu não vou permitir que aconteça. Por isso, a PP é a melhor alternativa para a solução dos gargalos de infraestrutura no país.

Carolina Brazil: A prefeitura já abriu licitação para contratar uma nova empresa de ônibus na capital. Caso eleito, o senhor vai tentar impedir essa licitação?

Dr Hildon: São duas situações. Se a licitação efetivamente chegar ao seu término, se ela for concluída, o prefeito eleito vai ter muita pouca coisa que ele possa fazer, que ele possa intervir, pois a licitação será recente. Mas se dependesse de mim, e sendo do eleito prefeito, eu gostaria de participar dessa licitação e conduzir essa licitação depois de eleito. Eu lhe confesso que eu não me sinto confortável com o gestor atual que está em vias de concluir seu mandato, licitar a questão do transporte que é pra tantos anos, 10, 15 anos.

Carolina Brazil: E como que o senhor vai lidar com isso assim que entrar, caso seja eleito?

Dr Hildon: Se o prefeito licitar, não vai ter muita coisa que eu possa fazer. Vai tá ali o serviço.

Carolina Brazil: Vai ser mantido?

Dr Hildon: Vai ser mantido. Tem que manter, porque como é que você vai quebrar um contrato recém-feito. Agora se não for licitado, eu pretendo prorrogar por mais algum tempo, mais alguns meses o serviço da empresa que está prestando serviço atualmente e quero discutir com a sociedade civil organizada que tipo de transporte queremos. Desde a idade dos ônibus, passando por questões como os ônibus terão que ter ar condicionado ou não, quanto é que custa. Vamos analisar essas planilhas em conjunto, porque aquilo que é combinado não é caro e nem barato. Então eu pretendo discutir com as pessoas e não decidir uma questão tão importante como essa e tão cara, pois a grande parte da população de Porto Velho utiliza o transporte público diariamente, e uma concessão dessa que é pra tento tempo. Eu acho que isso deve ser discutido com o maior número de pessoas possíveis, com entidades representativas, discutir com Fecomércio, com o sindicato os comerciários, com a sociedade civil organizada. É isso que eu preciso fazer.

Carolina Brazil: Candidato, o senhor pretende implementar o estacionamento rotativo e manter a faixa de ônibus?

Dr Hildon: Pretendo implantar estacionamento rotativo. Inclusive já há na prefeitura, também inclusive uma PMI para uma PPP. Eu só vou ter que resolver se vou dar seguimento, em sendo eleito prefeito, a PMI que é como uma primeira etapa para uma para PPP. Já á um estudo feito. Tive acesso a este estudo recentemente em toda região central. Nós estamos falando de aproximadamente 3 mil vagas de estacionamento.

Carolina Brazil: Candidato, o que o senhor vai fazer em relação aos camelos que atualmente estão distribuídos pelas praças e nas principais cidades da capital?

Dr Hildon: As praças têm que ser devolvidas à população, mas hoje pela omissão da gestão atual, que permitiu a instalação, a invasão destas praças, nós temos um problema de ordem social. É um problema social hoje instalado, quer dizer: nós temos duas questões que se contrapõe.  A necessidade da disponibilização das praças para nossa população e a questão com as famílias que estão desta maneira. Nós vamos ter que encontrar uma solução para isso. Eu acredito na alternativa de shopping populares ou de espaços específicos, divididos por áreas da cidade: Zona Leste, Zona Sul, Zona Norte. É esse o meu projeto. Aproveitando os 30 segundos eu vou fazer o que não fiz no primeiro bloco, que foi pedir o voto e o apoio da nossa população no 45, agora no próximo dia 30 para que possamos começar a construir uma nova história para Porto Velho.

NOTA DA REDE TV

A Rede TV Rondônia vem a público comunicar que o Debate Eleições 2016 Segundo Turno em Porto Velho, agendado para ocorrer nesta terça-feira 25 está cancelado.

O motivo foi a falta de compatibilidade na grade nacional da emissora.
A Rede TV nacional firmou contrato de exclusividade para transmitir na TV aberta 52 partidas da Super Liga de Vôlei. Houveram várias tratativas entre a diretoria da Rede TV Rondônia e com a direção de afiliadas da emissora paulista, que por força de contrato, não pode deixar de exibir as transmissões ao vivo. Como o prazo para os debates encerra na quinta-feira 27, não temos tempo hábil para nova data.

Pedimos desculpas pelos transtornos causados aos nossos clientes, telespectadores e aos candidatos. Mas, lembramos que a emissora com maior cobertura no processo eleitoral cumpriu seu papel com várias rodadas de entrevistas e sabatinas entre os candidatos.

Alessandro Lubiana
Diretor Comercia

Facebook Comments