O Governo de Rondônia, com ações da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), da Casa Civil e da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) se reuniu com representantes do setor produtivo na tarde desta terça-feira (30), em Vilhena, onde foram debatidas questões relacionadas à segurança no campo e soluções de conflitos agrários.

O encontro foi motivado após invasão que aconteceu na Fazenda Nossa Senhora Aparecida, que fica em Chupinguaia, extremo Sul do Estado. O grupo de produtores rurais parabenizou o Governo pela iniciativa de reunir o alto comando da Segurança Pública de Rondônia, bem como as pastas relacionadas ao setor produtivo para debater o assunto.

O titular da Sesdec, coronel José Hélio Cysneiros Pachá, relatou aos integrantes do terceiro setor que o governador Marcos Rocha determinou reforço policial na região de Chupinguaia, tendo em vista a pressão que se formou no município por causa da invasão. “Nós fizemos reforço da tropa policial, pois temos toda estrutura necessária para efetivar uma reintegração de posse na propriedade. Estamos aguardando, no entanto, autorização judicial. Nossa missão é garantir a paz no campo e ao mesmo tempo preservar vidas”, explicou o secretário.

A população de Chupinguaia, assim como de Rondônia dependem economicamente da produção do campo e a instabilidade causada por uma invasão gera uma série de prejuízos socioeconômicos.

Parte do relatório de inquérito da Polícia Civil (PC) aponta que o grupo de invasores tem armas de longo alcance e coquetéis Molotov (arma química incendiária). Ainda de acordo com o relatório produzido pelos investigadores, não é possível identificar os líderes do movimento, uma vez que mulheres e crianças são utilizadas na “linha de frente”, ou seja, estão sempre mais expostas e todos se auto-intitulam “lideranças”.

O comandante-geral da PM, coronel Alexandre Luís de Freitas Almeida, relatou que foi reforçado o patrulhamento na região de Chupinguaia e nove ocorrências foram realizadas pelos militares no entorno da fazenda onde aconteceu a invasão. A última delas foi a prisão de um homem que estava atuando como informante do grupo. Foram apreendidos ainda uma escopeta calibre 12 e um rádio. Experiências de outras operações desta natureza, levam a polícia deduzir  que onde há esse tipo de invasão por parte deste grupo tem emboscada e armas de grosso calibre. O Governo de Rondônia tomou todas as medidas cabíveis para solucionar o problema”, garantiu o comandante.

O secretário da Sesdec foi enfático ao dizer que “as forças policiais vão permanecer na região até que o problema seja resolvido. O Governo do Estado, por meio do gabinete de crise está acompanhando de perto a situação”, finalizou Pachá.

Equipes de Segurança Pública sobrevoaram a área invadida. coronel Pachá, destacou que vai realizar reunião com membros do judiciário para dar continuidade ao processo de planejamento estratégico acerca do assunto.

 

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Facebook Comments