Servidores do Fisco engrossam críticas à Reforma da Previdência e chamam mudança anunciada pelo governo de “manobra ardilosa”




Temer ardiloso

A Federação Nacional que representa mais de 35 mil servidores do Fisco em todos os estados do País e no Distrito Federal denunciou hoje aos sindicados o que chamou de “manobra ardilosa” do governo Temer. Charles Alcântara, presidente da entidade, alerta que uma vez excluídos servidores estaduais e municipais do projeto apreciado na Câmara, como anunciado pelo governo, o passo seguinte será impor a mesma reforma para os Estados, exatamente como aconteceu com a implantação da Previdência Complementar. “Vamos continuar intensificando as mobilizações nas nossas bases estaduais, em conjunto com os demais trabalhadores; o Brasil parará novamente em abril, caso o projeto de reforma continue”, finaliza.

Facebook Comments