Quase três anos após o recebimento da denúncia de agressão doméstica cometida pelo músico mineiro Victor Chaves, ex Victor e Leo, contra a então esposa, a Justiça de Minas Gerais o condenou a 18 dias de prisão simples. No entanto, o cantor poderá cumprir a pena em regime aberto.

O caso veio a público em fevereiro de 2017, quando Poliana Bagatini, à época esposa de Victor, denunciou a agressão à Polícia Civil. Neste domingo (12) a TV Record exibiu pela primeira vez os vídeos do momento em que o condenado agride a vítima no elevador do prédio onde eles moravam, no Luxemburgo, região Centro-Sul de Belo Horizonte. Assista:

Nas imagens, Poliana aparece chorando bastante com um bebê no colo, sendo amparada por duas mulheres. Ela gesticula para a câmera e pede ajuda. Em um segundo momento, ela entra às pressas no elevador e tenta apertar o botão, mas é alcançada pelo marido, que inicia as agressões. Ele puxa a vítima para fora do elevador, ela cai e ele chuta. A mulher relatou na denúncia ter sido chutada por Victor, o que ele sempre negou.

A sentença, assinada pela juíza Roberta Chaves Soares no fim de dezembro de 2019, ainda condena Victor ao pagamento de R$ 20 mil em danos morais a Poliana.

Por meio do advogado Ralph Tortima, Poliana informou que “prefere não se manifestar a respeito da sentença, com o intuito de preservar sua família, sobretudo seus filhos menores”.

A defesa do músico foi procurada às 9h desta segunda-feira (13) e ainda não enviou seu posicionamento.

Relembre

Após a denúncia de Poliana em fevereiro de 2017, o caso teve vários capítulos. Victor, que era jurado do programa “The Voice Kids”, na Rede Globo, ao lado do irmão Leo, foi afastado do programa e a dupla viu a agenda de shows ficar cada vez mais vaga.

Os laudos do corpo de delito feitos pelo Instituto Médico Legal chegaram a apontar que a mulher não havia sofrido agressões. Em entrevista para O TEMPO em 2017, o advogado de Victor, Felipe Pinto, afirmou que o cliente não havia machucado a esposa.

As imagens da câmera de segurança do elevador, no entanto, foram cruciais para que a Polícia Civil indiciasse o músico e que o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) apresentasse a denúncia à Justiça.

Em fevereiro de 2019, Victor causou revolta na internet ao divulgar um vídeo em que ri dos fatos denunciados por Poliana. “Consta que o senhor teria desferido 15 chutes na barriga de uma grávida. A pergunta é: o senhor joga futebol”, diz o condenado, simulando uma pergunta a si mesmo e rindo em seguida.

Fonte: O Tempo

Facebook Comments