Senadores republicanos exigem explicações da FDA sobre a suspensão da Hidroxicloroquina

0
28
President Barack Obama delivers a health care address to a joint session of Congress at the United States Capitol in Washington, D.C., Sept. 9, 2009. (Official White House Photo by Lawrence Jackson) This official White House photograph is being made available only for publication by news organizations and/or for personal use printing by the subject(s) of the photograph. The photograph may not be manipulated in any way and may not be used in commercial or political materials, advertisements, emails, products, promotions that in any way suggests approval or endorsement of the President, the First Family, or the White House.

Os Senadores do Partido Republicano dos Estados Unidos enviaram na semana passada uma carta ao Comissário Stephen Hahn, da Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos, exigindo informações sobre a revogação da autorização para uso emergencial dos medicamentos hidroxicloroquina e cloroquina para o tratamento de casos do vírus chinês.

No documento, os senadores escreveram que as medidas adotadas pela FDA na suspensão do uso da hidroxicloroquina levaram à desinformação e confusão em todo o país. Segundo os senadores, alguns estados restringiram a capacidade dos médicos de prescrever e das farmácias preencherem as receitas da hidroxicloroquina e cloroquina.

Os senadores ainda pediram à FDA que forneça ao Comitê de Segurança Interna e Assuntos Governamentais, até 25 de agosto, todas as informações relativas às decisões da FDA que desencorajam o uso ambulatorial de hidroxicloroquina para tratamento precoce ou profilaxia da Covid, e também “quaisquer declarações públicas ou registros que a FDA tenha emitido para esclarecer que o FDA não regula a prática da medicina e que os governos estaduais não podem regular a venda ou proibir a venda de medicamentos prescritos.”

“Os médicos licenciados de quem ouvimos (…) apontaram para as baixas taxas de mortalidade em outros países, como Índia, Turquia, Coreia do Sul e Marrocos, que estão usando hidroxicloroquina amplamente em populações ambulatoriais de Covid antes que a doença progrida para estágios mais letais do vírus que requerem hospitalização”, afirmaram os senadores no documento.

Os senadores concluíram na carta que os médicos que cuidam de pacientes nas comunidades em todo o país devem ser livres para tomar as melhores decisões médicas e de tratamento para seus pacientes, usar seus direitos de prescrição off label e ter acesso total aos medicamentos aprovados pela FDA.

A Food and Drug Administration dos Estados Unidos (EUA), órgão equivalente à Anvisa no Brasil, revogou em junho sua decisão de 28 de março, que permitia o uso emergencial de hidroxicloroquina e cloroquina no tratamento de pessoas hospitalizadas com Covid. De acordo com o órgão, após revisar supostas evidências científicas disponíveis sobre os medicamentos, eles concluíram que é improvável que as drogas sejam eficazes no tratamento da doença.

O presidente norte-americano, Donald Trump, acusou no sábado (22), por meio de suas redes, o deep State da FDA de estar atrasando intencionalmente uma vacina contra a Covid, de modo que a vacina não estaria disponível antes das eleições de novembro.

https://youtu.be/PkzAxxYrBAo

Fonte: Terça Livre

Com informações, Association of American Physicians and Surgeons.