Sem espaço no União Brasil, Marcos Rogério tem dificuldades para encontrar partido

BRASÍLIA- O senador Marcos Rogério (DEM-RO) deverá perder o comando do partido União Brasil, junção do DEM com o PSL. Ele havia alardeado que estaria no comando do partido, mas o governador Marcos Rocha (PSL) foi mais rápido e fechou com Luciano Bivar (PSL).

Mais empecilhos para o senador Marcos Rogério permanecer no União Brasil. O ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, afirmou, em entrevista ao Canal Uol, na manhã desta segunda-feira, 4, que o partido União Brasil vai lançar candidatura própria para a Presidência da República nas eleições de 2022. Isso deixará Bolsonaro de fora do UB, a quem Marcos Rogério defende com unhas e dentes.

O novo partido, que passa a existir oficialmente a partir desta quarta-feira, 6, surge com o propósito de ser o maior partido do País.

Portas fechadas

O senador Marcos Rogério, segundo fontes, estaria batendo na porta de alguns partidos. Um deles seria o PSD comandado no estado de Rondônia pelo deputado federal Expedito Netto, filho do ex-senador Expedito Júnior (PSDB). Apesar de ter sido apoiado por Expedito Júnior nas eleições de 2018,  Marcos Rogério não teria garantias de sair candidato ao governo. O PSD, aliás, também não vai apoiar a reeleição de Jair Bolsonaro.

Após o fechamento desta matéria, importante dirigente partidário garantiu à reportagem que o União Brasil estará sim, sob o comando do senador. Como se vê, Marcos Rogério não terá um céu de brigadeiro se quiser disputar o governo de Rondônia.

Fonte: Mais Rondônia

Facebook Comments