HOSPITAL DO GOVERNO13177229_1202088413164922_7552640439132283569_n
Com início de suas obras em março de 2013, o complexo médico situado no bairro de Fátima, que o Governo do Estado em pomposa falácia eleitoral anunciou entregar no prazo limite de 365 dias, após três anos da jogada para a plateia, continua na promessa.


Dos 120 operários que iniciaram a mega-construção, hoje somente doze trabalham no monstrengo. Previsão exata para a entrega do hospital não existe. Segundo informes, para se concluir a obra, está faltando aditivos recursais da ordem de oito milhões de Reais. Ainda pelo que se conseguiu apurar, se estes recursos caírem no prazo de 180 dias, em até doze meses, a empresa responsável pela construção garante entregar o Hospital em plenas condições funcionais à população. Mas caso contrário, em seis meses, a Construtora paralisa suas operações e serviços.13177216_1202088499831580_5423951712476034372_n


É preciso que se esclareça que toda obra, construção ou reforma pública, absorve dinheiro da população. Para o efetivo controle das obras públicas, há que exigir o máximo de rigor nas suas distintas etapas: elaboração do projeto, contratação da empresa, execução e conclusão. Não é honesto o governo que permite que ocorra o que ocorre com estes projetos que hoje encontram-se parados ou ao abandono.

AUTOR: FÁBIO MARQUES

COLUNISTA PORTAL GUAJARÁ

E com informações do  G1