Desde março, quando o governo começou a receber os pedidos para o auxílio emergencial, diversas fraudes vêm sendo relatadas, tanto pelos cidadãos como pela Caixa Econômica Federal.

Um dos casos mais graves são mães com guarda materna que tiveram seu benefício negado porque o pai da criança se cadastrou utilizando o CPF do filho do casal para ter direito ao auxílio em dobro (R$ 1200 mensais), que tem mulheres como público prioritário.

A Caixa Econômica Federal chegou a bloquear algumas contas de beneficiários do auxílio por suspeita de fraude.

Diante de tanta insegurança, o governo disponibilizou um canal virtual para averiguar se alguém tentou utilizar ilegalmente o CPF de outra pessoa.

Para descobrir, basta acessar o site do governo destinado à consulta.

Problemas CPF

Desde que se iniciou o período para solicitação do auxílio emergencial, inúmeros trabalhadores vêm enfrentando dificuldades para serem aprovados. Segundo relatos, o problema que mais aparece como justificativa para a não aprovação do benefício é inconsistência cadastral relacionado ao CPF.

A solução dessa situação desde o princípio foi um desafio para a população porque muitos locais de atendimento da Receita Federal estavam fechados por medidas de isolamento social para controle da propagação do coronavírus.

site do órgão sempre esteve disponível para consultas, no entanto, mesmo assim trabalhadores relatavam problemas para solucionar sua situação.

Passados quase 4 meses da aprovação da renda emergencial no congresso federal, a Receita disponibilizou o novo canal de atendimento pelo aplicativo Telegram.

Para utilizar a ferramenta é preciso ter o aplicativo no celular e ir opção “canais”, depois procure por ReceitaFederalOficial, e clique para participar.

Fonte: Brasil de Fato

Facebook Comments