Natan Donadon, do lado esquerdo, acenando para a multidão
Natan Donadon, do lado esquerdo, acenando para a multidão
Natan Donadon, do lado esquerdo, acenando para a multidão/Foto Jovino Lobaz

VILHENA- Totalmente fora do páreo das eleições em Vilhena, a ex-candidata a prefeita, Rosani Donadon,  realizou ontem uma carreata no mínimo emblemática. Num dos principais carros da carreata estava o ex-deputado federal Natan Donadon (PMDB), condenado a 10 anos de prisão. Natan foi o primeiro deputado preso no mandato parlamentar. Foi cassado e cumpriu três anos de cadeia na Papuda, em Brasília. Atualmente se encontra em prisão domiciliar munido de uma tornozeleira eletrônica. Também no carro, desfilava Melki Donadon, também inelegível.

Os advogados de RosaniDondon tentaram recurso alegando a possibilidade de se atribuir efeito suspensivo ao recurso para assegurar a substituição da candidata caso fosse mantido o indeferimento de sua candidatura,o que também foi indeferido por maioria dos votos, simultaneamente ao julgamento que manteve a decisão em primeira instância.

O nome do candidato que seria susbstituído por Rosani não aparece na reportagem oficial do Tribunal, mas é sabido que ela se precavia acerca do risco de ficar fora, o que não funcionou. Assim, tentou uma manobra judicial, contrariando tudo o que ela vem pregando que não seria substituída em hipótese alguma.

Indeferimento

O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia indeferiu na manhã de ontem, 1º, o registro da chapa formada por Rosani Terezinha Pires da Costa Donadon e Darci Agostinho Cerutti para os cargos de prefeito e vice-prefeito no município de Vilhena.

A candidata da coligação “A vontade do povo” tem duas condenações por abuso de poder político e econômico por fatos relativos de 2008, tendo transitado em julgado. A Eleição de 2008 ocorreu no dia 5 de outubro de 2010 e a eleição de 2016 será realizada em 2 de outubro de 2010. Assim, na data da eleição desse ano, a impugnada não terá capacidade eleitoral passiva, uma vez que o prazo de sua inelegibilidade termina apenas em 5 de outubro de 2016, três dias após o pleito.

Em seu voto o relator, juiz Armando Reigota Ferreira Filho, afirma que “tanto nas eleições majoritárias como nas proporcionais, a substituição só se efetivará se o novo pedido for apresentado até vinte dias antes do pleito, exceto em caso de falecimento de candidato, quando a substituição poderá ser efetivado após esse prazo.

Família inadimplente

Nem Marcos, nem Melk, nem Ângelo, Marlon ou Natan Donadon poderão disputar qualquer cargo público nas eleições municipais de domingo. Todos os parentes com este sobrenome foram barrados pelaLei da Ficha Limpa. Eles foram condenados em segunda instância pela Justiça por vários crimes contra a administração pública quando ocupavam cargos como prefeito, vereador, deputado ou mesmo dirigiam instituições estatais em Rondônia.

Desde que chegaram a Rondônia, vindos do Paraná, em 1973, os Donadon exercem o poder de fato nas cidades de Vilhena e Colorado do Oeste, no Sul do estado. Depois de eleger prefeitos dos dois municípios por vários mandatos, a família ficou conhecida nacionalmente quando Natan Donadon, filho do patriarca Marcos, teve o mandato de deputado federal cassado em 2014, depois de condenado a 13 anos, quatro meses e 10 dias por formação de quadrilha e peculato pelo desvio de R$ 8,4 milhões, quando era diretor da Assembleia Legislativa entre 1995 e 1998.

Para tentar escapar do cerco da Justiça e manter algum poder, os Donadon apelaram para as candidaturas alternativas, das mulheres casadas com os varões da família. Nas eleições de 2014 conseguiram eleger Rosângela como deputada estadual. Ela é casada com Marcos Donadon, o ex-deputado estadual que está foragido da Justiça desde o dia 7 de abril. Marcos foi condenado a 16 anos e 8 meses de reclusão pelos crimes de formação de quadrilha e peculato, de maneira que não pode concorrer em 2014, e por isso colocou a mulher como sua laranja política.

Marcos foi condenado em 2013 a 6 anos e 8 meses de prisão por desvio de dinheiro quando era presidente da Assembleia. Está foragido e mesmo assim apareceu nos registros da Justiça eleitoral no dia 8 de setembro como doador de R$ 12 mil em duas parcelas à candidatura da cunhada Rosieni Donadon à prefeitura de Vilhena. Ela é casada com Melkizedeck, o primogênito da família e ex-prefeito do município. Ele também foi condenado pela Justiça e está impedido pela Ficha Limpa.

Multiplicação de influência

Mas nem mesmo com o lançamento de candidaturas laranjas os Donadon conseguem escapar da Justiça. Rosani também teve a candidatura impugnada e continua em campanha porque recorreu da decisão na expectativa de conseguir suspender o impedimento no tribunal eleitoral do estado.

Com informações de Hoje Rondônia e Congresso em Foco

Foto: Jovino Lobaz

Facebook Comments