Uma senhora de 59 anos, moradora de Ariquemes, registrou um boletim de ocorrência na Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP) após receber, com espanto, a tarifa mensal de energia elétrica em sua residência no valor de R$ 12.109,00 a ser pago no dia 17/09.

A mulher diz que procurou a Unisp porque o valor exorbitante não condiz com a quantidade de energia que ela consome por mês e não o motivo da cobrança.

Segundo o Procon, a Energisa lidera o ranking de reclamações de consumidores rondonienses, principalmente em relação a taxas cobradas.

CPI

Ontem, a Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO) instalou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis irregularidades nos serviços prestados pela Energisa Rondônia, empresa responsável pela distribuição de energia nos 52 municípios.

Facebook Comments