CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

O governo federal vai investir R$ 1,7 bilhão para revitalizar a aviação regional do Norte do País. A medida, prevista no Plano Nacional de Aviação Regional (Pnar), deve beneficiar 67 aeroportos na região. Três dos 67 aeroportos regionais serão inteiramente construídos: o da Ilha de Marajó (PA); e os de Bonfim e Rorainópolis (RR). Os outros 64 serão reformados. Cerca de dez deles já recebem aviação regular, como o de Marabá (PA) e Tefé (AM). Esses aeródromos serão transformados em pólos da aviação regional.

“A meta do governo federal é fazer com que pelo menos 95% da população brasileira fiquem a menos de 100 quilômetros de um aeroporto em condições de receber linhas regulares”, diz o secretário-executivo da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Guilherme Ramalho.

Outra linha de atuação do governo para fomentar a aviação regional é baixar o preço das passagens, aproximando-as do preço da passagem de ônibus interestadual. Para isso, diz Ramalho, é preciso subsidiar os preços das passagens, com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac). A proposta está sendo discutida pela SAC com o Tesouro Nacional e deve ser enviada ao Congresso Nacional ainda neste semestre, informou o ministro Moreira Franco.

Todas essas iniciativas visam revitalizar a aviação regional porque ela, além de ser um indutor do desenvolvimento econômico local, também facilita a prestação de serviços a regiões remotas e de fronteira na Amazônia, o desenvolvimento das localidades em todo o território nacional, a universalização do acesso ao transporte aéreo e o fomento da indústria do turismo.

No Acre, 4 aeródromos serão beneficiados, com investimento previsto de R$ 76,5 milhões. No Amazonas, serão 25 e os investimentos somam R$ 838,5 milhões. Já no Amapá, a previsão é de dois aeroportos, com investimentos de R$ 74,5 milhões.

No Pará, a meta é beneficiar 24 aeroportos, com investimentos de R$ 442,1 milhões. Em Rondônia, serão seis equipamentos, com previsão orçamentária de R$ 83,2 milhões. Roraima terá três terminais atendidos, com investimentos de R$ 100 milhões e Tocantins, 3 terminais com investimento previsto de R$ 65,2 milhões.

Facebook Comments