Rondônia supera meta projetada do IDEB 2017

0
195
Rondônia único destaque do Norte e um dos 10 melhores em desempenho na educação


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou ontem (3) os resultados do desempenho da educação no Brasil.
O anúncio foi feito com a presença do ministro da Educação (MEC), Rossieli, Soares, que destacou o esforço dos estados em promover a melhoria da qualidade do ensino, mas reconheceu que os números não são os ideais.
A secretária de Estado da Educação de Rondônia (Seduc), professora Angélica Ayres, ao tomar conhecimento dos números divulgados pelo Inep fez questão de dividir o sucesso com todos os profissionais da educação, especialmente os professores, coordenadores Regionais de Educação, orientadores, supervisores e gestores escolares.
Em entrevista concedida à imprensa rondoniense nesta terça-feira (4), a secretária fez uma ampla explanação de todo o processo desenvolvimento por profissionais da educação para que Rondônia pudesse superar a meta projetada pelo governo federal.
“É gratificante saber que o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de Rondônia é fruto de um trabalho conjunto de todos os profissionais envolvidos na educação e com a determinação e o apoio do governador Daniel Pereira foi possível obter os 6,1, quando a meta projetada para Rondônia era 5,2”, afirmou a secretária.
Das 27 unidades da Federação, 23 aumentaram o Ideb, todavia apenas sete alcançaram a meta proposta para 2017: Rondônia, Amazonas, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso e Goiás.
Segundo a secretária Angélica Ayres o estado está se aproximando cada vez mais da média adequada com resultados satisfatórios em relação aos indicadores educacionais, o que significa que o caminho percorrido esta dando certo, mas a responsabilidade fica muito maior, pois quanto mais se aproxima da média ideal mais difícil fica avançar. “Com certeza penso que é preciso dar continuidade às ações importantes que foram implementadas e pensar outras ações que possam melhorar ainda os indicadores e nos aproximar do objetivo” – disse a secretária.
Uma das ações para correção de fluxo foi a progressão parcial implantada nas escolas da rede estadual, o que possibilitou reduzir o número de reprovação, e outras ações foram direcionadas para o combate a evasão.
Facebook Comments