A delegação da Fifa e da CBF esteve em Porto Velho na sexta-feira, 30, para uma avaliação do terreno onde será construído o ct do legado da Copa. Segundo informações divulgadas no encontro entre os representantes das duas entidades com membros da Federação de Futebol do Estado de Rondônia (FFER), o projeta contempla uma área de 40.000m² e terá dois campos oficias de grama sintética, com as medidas de 105m x 68m, além de refeitório, escola, arquibancadas e iluminação.

As arquibancadas serão instaladas no campo 1, que ficará um nível acima do campo 2, que será construído na parte de baixo do terreno. Segundo a comitiva, serão cerca de 500 lugares, dispostos para os torcedores.

– É um legado da Copa que os estados que não foram beneficiados pelo Mundial estão recebendo e Rondônia é o segundo a receber essa conquista – disse Heitor Costa, presidente da FFER.

Carente de estádio, Porto Velho é considerada como a única capital brasileira que não tem um campo de futebol de qualidade. O único estádio da cidade é o Aluízio Ferreira, que encontra-se interditado desde 2011. Segundo a FFER, o novo ct poderá ser utilizado pelos times locais na disputa das competições. Contudo, essa não será a finalidade do local, criado para revelar jogadores para o futebol rondoniense e brasileiro.

– Aqui é um dos estados que mais precisa de estádio. Mas, é preciso saber que o campo será construído e depois terá que ser cuidado. O difícil é manter. Mas, posso garantir que será um maravilhoso centro de treinamento – alegou Eric Lovey, observador da Fifa.

Ainda conforme informações da FFER, as obras do novo ct estão em fase de terraplanagem.  O objetivo é superar esta etapa antes do período de chuvas, para que a inauguração seja realizada de seis a oito meses.

O ct do legado da Copa será construído na BR-364, sentido Acre, ao lado do Moto Clube-RO, de frente para a Universidade Federal do Estado de Rondônia (Unir).

 

Facebook Comments